Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
16

Resenha #150: Eu Te Darei o Sol - Jandy Nelson


Título: Eu Te Darei o Sol
Autor: Jandy Nelson
Editora: Novo Conceito
Gênero: Romance jovem adulto
Ano: 2015
Páginas: 387



Adicione ao Skoob


Avaliação:



Resenha


Noah e Jude são irmãos gêmeos e desde cedo aprenderam que teriam que conviver com a divisão, não é a toa que ambos com sua sede de dominação decidem dominar o mundo para que cada um detenha alguma coisa do planeta (céu, sol, flores, animais e etc.), mas há coisas mais difíceis pelas quais eles terão de passar e nisso vão competir entre si pela atenção dos pais, de um rapaz que está a passar as férias de verão na cidade litorânea onde é situado o romance. Além de claro, trabalharem arduamente, aprimorando seus talentos artísticos para conseguir ingressarem na renomada escola de artes CSA. Ela voltada mais para as artes plásticas e ele focado no desenho.

Uma foto publicada por De Cara Nas Letras (@decaranasletras) em
Mas os atos impensados geram consequências incertas e inesperadas. Desconheciam os irmãos que uma grande tragédia iria assolar as suas vivências e o pior, fazer com que essa amizade inseparável de irmãos findasse e a família se tornasse algo duro e sem o calor.

Se fosse utilizar uma palavra para descrever esse livro eu usaria a seguinte: intenso.

Tudo nele ou é 90 ou é 90. A autora conseguiu escrever um infanto-juvenil extremamente cativante e original. Seu enredo é bastante misterioso e ao lermos ficamos numa espécie de zona desconhecidas, até mesmo quando achamos que vamos completar uma frase ela vem e troca àquela palavra por outro sinônimo, nos surpreendendo. Isso torna a leitura sedenta por conhecimento.

A narrativa é dividida em duas partes, duas partes entrelaçadas e intercaladas. Em cada parte temos a visão de um irmão, sendo uma hora Noah com seus 14 anos e noutra sua irmã Jude no futuro-presente com 16 anos, o que ajuda a compreender todos os acontecimentos narrados e o legal é que a autora consegue fazer perguntas em um lado da narrativa e mostrar a outra visão com respostas do mesmo fato (e isso não significa que ela vá apenas repetir o mesmo fato, ao contrário, ela apresenta de outra forma).

Há muitas semelhanças entre os personagens principais que vão além da aparência. Judi, aos 16, é uma garota que se fechou por tudo o que lhe aconteceu, apesar de na visão do Noah ela ter mais segurança. Na visão dela, após a tragédia a vemos em sua redoma com medo se relacionamentos e tentando criar um projeto artístico que irá libertá-la de toda essa angústia. Para onde Judi vai ela carrega algum objeto que segundo a "bíblia" da sua avó, lhe trará sorte como cebolas nos bolsos e os conselhos que é possível encontrar na "bíblia".
Noah já é mais fechado por natureza, por ser gay, ele sofre bullying de alguns colegas, mas não se mostra fraco. Sendo um apaixonado pelos desenhos que faz e pelas cores, ele tem um coração enorme e louco para amar, assim como a Jude também o tem. Noah vive para o desenho e a todo instante está desenhando, até mesmo mentalmente.


Jandy Nelson consegue passar a mensagem de que uma mentirinha pode causar rupturas pequenas, a princípio imperceptíveis, mas que com o tempo vão se abrindo, fazendo toda a obra ser danificada e quebrada (como acontece com as obras da Judi), e quando notamos estamos em um beco sem saída. Além disso, elas nos mostra que a verdade pode e de ser a saída para o que for. Independente do que aconteça devemos pensar muito bem nossas palavras antes de pronunciá-las, assim vidas poderão ser salvas.

Eu Te Darei o Sol é um livro que mexeu muito comigo. Senti-me um torcedor por esses irmãos para que tudo desse certo e mesmo com todas as desavenças deles, posso dizer que o final foi extremamente compensador, a autora respondeu todas as perguntas que eu me fiz sobre o que iria acontecer com eles.

Enfim, é uma obra que te cativa a ponto de deixar um gosto positivo de quero mais. Não posso contar muito, afinal é uma obra que deve ser lida sem ter muito conhecimento do seu conteúdo. Mas com toda certeza é um livro inesquecível.





Att,
Pedro Silva


16 comentários:

  1. Olá, adorei! Nunca vi uma história tão diferente. A escrita da autora parece ser muito boa, fiquei curiosa para descobrir como ela intercala os personagens. Com certeza eu leria o livro. Espero que tudo tenha dado certo entre os irmãos e vou ler para descobrir.

    ResponderExcluir
  2. Desde que li pela primeira vez a resenha desse livro que tenho vontade de lê-lo, gostei bastante da trama por aborda a relação de irmão, e suas dificuldades enfrentadas, esse e realmente um livro que mexe com nosso interior e nós faz refletir, espero ter a oportunidade de lê-lo ainda esse ano.

    ResponderExcluir
  3. Amo livros narrados por 2 pessoas, pois mostra dois pontos de vista de tal situação. Gostei bastante da resenha e da sinopse

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito de outro que li dela e fiquei interessada nesse. Parece ser bom e de novo passa ótimas mensagens através de uma trama gostosa e bonita de ler. Quero conferir também!

    ResponderExcluir
  5. Como não se apaixonar por um livro tão real e polêmico como Eu Te Darei o Sol?! Conferi várias resenhas sobre o livro e a sua maioria foram positivas. É perceptível o turbilhão de emoções que é possível sentir com a leitura desta família em crise. A realidade nos ronda por todos os lados, pois real é sinônimo de vida e Jandy Nelson nos possibilita experimentar isto, a rotina em crise de uma família comum, poderia ser a sua, a minha, a de um leitor qualquer. Fantástico!

    ResponderExcluir
  6. Nossa o livro pelo visto é ótimo, confesso que quando eu o vi não dava nada por ele e a historia é completamente diferente do que eu pensei, fiquei curiosa para conhecer esses irmãos e saber o que lhes aconteceu, espero gostar da leitura.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  7. Que ótima resenha!!!
    Fiquei curioso para saber o desfecho desse conflito tão instigante!! Parece ser um livro muito bom! Tenho um livro da autora que ainda não li(tomara que seja bom ) espero ter a oportunidade de ler "Te Darei o Sol"!

    ResponderExcluir
  8. Que ótima resenha!!!
    Fiquei curioso para saber o desfecho desse conflito tão instigante!! Parece ser um livro muito bom!

    ResponderExcluir
  9. Quando este livro foi lançado, fiquei doida, pois já tinha lido um outro livro da autora e amado. Então quando uma amiga perguntou se eu queria ler, não pensei duas vezes e não me arrependi. Um livro que nos faz pensar em nossas atitudes, em preconceitos, em nossos medos. Recomendo sempre para quem pergunta.

    ResponderExcluir
  10. Fiquei interessada em ler esse livro, de certa forma essa competição entre irmãos me deixou curiosa. So acho que poderia ter melhorado a capa, para mim ficou a desejar.

    ResponderExcluir
  11. Desde o lançamento do livro, li várias resenhas positivas dele e recomendações.
    Mas ainda não estou naquela vontade imensa de ler o livro, sabe?
    Mas, de qualquer forma, achei a história interessante.

    ResponderExcluir
  12. Oi Pedro, tudo bem?
    Esse livro parece ser muito bom e eu acredito que vou gostar dele quando lê-lo, mas no momento não é o tipo de leitura que eu queira fazer.

    ResponderExcluir
  13. Já tinha visto esse livro, mas não tinha parado pra ver sobre o que falava, gostei muito da resenha e fiquei muito curiosa para saber o que acontece na historia, qual é a tragédia e como é o final.

    ResponderExcluir
  14. Eu não gostei desse livro, eu sei que ele é bem escritinho, mas achei maçante demais... o problema maior foi que eu sei que o li no tempo errado, por isso não curti nadinha. No entanto, pretendo relê-lo para ver se mudo de opinião.

    ResponderExcluir
  15. Gostei desse livro desde que o conheci, e a carga emocional que ele traz é bastante forte pra mim. Mesmo assim, acredito que valha a pena a leitura, por conta das reflexões e lições que acaba nos possibilitando. Além disso, a arte de capa é linda!

    ResponderExcluir
  16. EU gosto de dramas, principalmente desses que mexem com a gente por ser muito intenso. Mais ainda se eles trabalharem outras ideias, como uma pessoa que parece confiante mas não o é, ou um menino gay q sofre bullying. Eu ainda não li, mas ue com certeza pretendo.

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário!