Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
20

Resenha #145: O Leitor do Trem das 6h27 - Jean-Paul Didierlaurent


Lido em: Fevereiro de 2016
Título: O Leitor do Trem das 6h27
Autor: Jean-Paul Didierlaurent
Editora: Intrínseca
Gênero: Ficção
Ano: 2015
Páginas: 176

Adicione esse livro ao Skoob

Avaliação:



Resenha:

O leitor do trem das 6h27, mais conhecido como Guylain Vignolles, é um personagem solitário, que vive com o seu companheiro Rouget de Lisle, um peixe dourado, e que está em busca de um sentido para a vida. Todas as manhãs, acorda cedo e segue em direção à estação de trem, onde pega a locomotiva em direção ao trabalho. Senta-se sempre na mesma poltrona, onde em voz alta lê fragmentos de livros que guarda em sua bolsa. Não importa se é uma receita ou um livro histórico: todo dia há algo novo para ser lido.

Guylain desempenha uma função um tanto quanto desagradável: operar uma enorme máquina, chamada Zerstor 500, que simplesmente dilacera livros. Toneladas e mais toneladas de folhas são engolidas por dia, que ao fim do processo de reciclagem se reduzem a uma pasta cinzenta, que dará origem a novos livros. Nosso protagonista tem apenas dois amigos: um senhor que possui as duas pernas amputadas, graças a Zerstor 500, e o porteiro da fábrica que só fala em versos alexandrinos, também conhecidos como dodecassílabo.


Precisei rapidamente me render à evidência de que as pessoas em geral só esperam uma coisa: que você ofereça a imagem daquilo que elas querem que você seja. E reprovavam especialmente a imagem que eu propunha a elas.

Repleto de humor, passagens reflexivas e altos e baixos sentimentais, Jean-Paul Diderlaurent faz com que nos sintamos em uma montanha-russa de emoções. Embora o livro seja curto, nos apegamos de forma singular ao protagonista do enredo, e embarcamos com ele em sua busca frenética por algo que, de início, parecia impossível. O autor consegue também nos mostrar as formas e o grau de importância da literatura na vida das pessoas. É simplesmente genial a desenvoltura que Jean-Paul possui em sua narrativa.

Gosto desse momento em particular, quando o mundo parece suspender seu curso, enquanto faz sua escolha entre a luz do dia nascente e a escuridão da noite que morre. Digo a mim mesmo que talvez um dia a Terra não vai retomar sua rotação e se imobilizará para sempre enquanto a noite e o dia se instalarão, cada um deles em sua respectiva posição, mergulhando-nos numa aurora permanente. Digo a mim mesma, então, que, banhadas nessa luz crepuscular que dá um tom pastel a tudo, as guerras serão talvez menos horríveis; as fomes, menos insuportáveis; a paz, mais durável; as manhãs em que se dorme até tarde, mas insípidas; as noitadas, mais longas. E só o branco das minhas cerâmicas não mudará, seu brilho será conservado sob a luz fraca dos neóns.


A edição da Editora Intrínseca está impecável. A capa apresenta uma textura diferenciada. As folhas são amareladas, o que facilita na hora da leitura, e a guarda é totalmente customizada. Entretanto, há algo que vale à pena ser ressaltado: o livro apresenta um tamanho totalmente diferenciado, quase que em estilo "de bolso". O marcador de página confeccionado, porém, não acompanhou forma física do exemplar; foi impresso no tamanho de um livro comum. Achei isso um tanto quanto estranho, mas nada que tire o brilho singelo dessa obra exemplar.

Até logo,
Sérgio H.

20 comentários:

  1. Que livro lindo, amei o tema dele, entrou na Wishlist

    ResponderExcluir
  2. O livro parece ser muito bom, dd uma história impecável.

    ResponderExcluir
  3. Parece bom, mas não é o meu tipo de leitura.

    ResponderExcluir
  4. A capa é linda, mas não faz o meu gênero literário. Quando estava lendo a resenha me lembrei de um livro que li a muito tempo. O livro se chama "Os Vizinhos Morrem Nos Romances". Esse livro parece ser também é muito bom, adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  5. Impressionante como você viu esse ponto alto, e baixo do livro com uma visão boa, geralmente os leitores criticam essa maneira de mostra a realidade, de que na vida temos momentos difíceis, e bons, gostei dessa resenha positiva desse livro, me interessei bastante, ainda mais por trazer uma trama reflexiva.

    ResponderExcluir
  6. O título me lembrou "A Garota No Trem" da Paula Hawkings,parece ser uma história bem interessante, sem contar que a capa esta linda!! <3

    ResponderExcluir
  7. Nossa, realmente a premissa é muito interessante! Simplesmente estou louco para ler, o mix de emoções e a história surpreendente que nos deparamos parece ser surreal. Abraços!

    ResponderExcluir
  8. Achei o livro bem interessante, sua resenha me deixou curiosa.. Gosto de me envolver com o personagem e acho que este livro seria perfeito. Só não gostei do fato dele ser menor, não gosto de livros de bolso.

    ResponderExcluir
  9. Esse livro não faz meu estilo, pelo título eu esperava até um pouco mais, ainda mais sendo ficção, mas infelizmente não chamou minha atenção.

    ResponderExcluir
  10. Já tinha visto esse livro no instagram, e a capa me chamou a atenção, mas não fui atrás de sinopse nem nada. E agora lendo sua resenha me interessei muito mais, você soube destacar bem o que o livro passa, e fiquei bem curiosa para saber qual seria essa busca frenética do protagonista, sem falar que o emprego dele deve ser horrível né? Ver vários livros virando uma pasta :/
    Não sabia também que o livro parece versão de bolso, achei legal, e por ter só 176 páginas parece ser leve de ler.
    Enfim, vou tentar ler o quanto antes.
    Ps: Ótima escolha de quotes.
    Beijos
    Lost Words

    ResponderExcluir
  11. Oiiee, tudo bom?
    Gostei muito da resenha, ainda não conhecia o livro, mas pelo visto ele é ótimo, gosto muito de livros que possuem passagens reflexivas, pretendo dar uma chance ao livro.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  12. Fiquei querendo ler quando saiu, mas fui arrastando e acabei deixando de lado. Mas vale a pena, sei que se ler vou gostar muito e a história é bem bonita, um livro que faz pensar.

    ResponderExcluir
  13. Achei a capa linda e adorei a forma como ele foi divulgado ao ser distribuido nas estações. Vou procurar um pouco mais sobre ele, essa media tá incrivel deve ser muito bom.

    ResponderExcluir
  14. Na hora em que vi o título desse livro, soube que teria que lê-lo. E eu gostei, especialmente pela moral da história, mas acho que esperava um pouquinho mais da história. Não sei explicar bem, mas não consegui me envolver completamente. De qualquer forma, por ser uma leitura leve, sensível e curtinha, acho que vale de qualquer forma.

    ResponderExcluir
  15. Gostei bastante da sinopse do livro, achei bem interessante e original.
    E saber que o livro desperta tantas emoções assim, só faz dele melhor ainda. E é a primeira resenha que leio dele =)

    ResponderExcluir
  16. O Leitor do Trem das 6h27 é um presente para nós, amantes da leitura. Ele nos mostra como as palavras escritas tem o poder de aproximar, de mudar expectativas e fazer a realidade melhor através da presença da literatura em nossas vidas. Um livro pequeno, mas que trás essa grande verdade que nós leitores já conhecemos.

    ResponderExcluir
  17. Oi Sérgio, tudo bem?
    Me interessei por essa obra, Guylain não deve gostar muito desse emprego levando em conta o amor pelos livros. Espero que o livro tenha um bom final e que eu goste pois pretendo lê-lo, sim!

    ResponderExcluir
  18. Livro começa meio devagar, mas lá pela metade fica viciante. O livro tem um quê de surrealismo e de poesia, é bem humorado e super simpático. Uma pena ser tão curtinho esse primeiro romance do Didierlaurent, especialista em contos e ganhador de dois prêmios Hemingway. Queria mais.

    ResponderExcluir
  19. Esse é um livro que me chamou atenção desde que vi seu lançamento, exatamente por conta da história peculiar que ele traz. Acredito que essa mistura de humor com reflexão é capaz de atrair os leitores, de todos os estilos, e isso é o que mais me interessa neste livro.

    ResponderExcluir
  20. Oi!

    Achei a capa maravilhosa, assim como achei terrivel o trabalho do personagem e achei curioso o porteiro que só fala em dodecassilabos. É explicado pq ele faz isso? hahahaha

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário!