Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
0

Resenhas #319: Desintegrados - Neal Shusterman

Título: Desintegrados
Autor:  Neal Shusterman
Série: Fragmentados #2
Título original: UnWholly (2012)
Tradução: Camila Fernandes
Editora: Novo Conceito
Edição: 1
ISBN: 8581638104
Gênero: Distopia
Ano: 2017
Páginas: 416

Adquira seu exemplar aqui!

Avaliação: 




RESENHA



Sufocante e viciante assim como o volume anterior, ‘Desintegrados’ foi uma continuação cheia de reviravoltas e um plot ainda mais avassalador. Mais uma série onde o segundo livro, na minha opinião, foi ainda melhor executado que o primeiro. 

Cam é um garoto formado por diversas partes de fragmentados e isso nunca foi um problema para ele. Até que Lev, Connor e Risa questionam o sistema e ele começa a se perguntar quem ele realmente é. Essas questões irão levá-lo a enfrentar não só a si mesmo, mas o sistema antiquado no qual sua sociedade é formada. Agora nessa perigosa nova empreitada, ele precisará não só se provar digno de si, como também se envolverá em uma perigosa jornada que coloca em seu caminho um sádico caçador de recompensas e a causa de Connor e seus amigos.
Narrado sob diferentes perspectivas, iremos acompanhar um novo trio de personagens, centralizando o envolvimento de Cam, nosso protagonista principal. Seguindo a mesma estrutura do anterior no quesito personagens, ‘Desintegrados’ não teve um ritmo tão bom quanto ‘Fragmentados’ lá no primeiro volume. O começo da história é bem lenta, já que temos toda uma nova introdução a esses personagens que estão chegando e isso come muitas páginas de uma situação mais parada e questionamentos mais pessoais. Diferentemente também do primeiro, o trio não se liga com tanta facilidade. A interação desse novo grupo vai acontecendo bem mais lentamente. Eu pessoalmente senti falta daqueles capítulos curtos cheios de adrenalina que haviam sido entregues no primeiro volume. Esse é mais parado, mas não pior. ‘Desintegrados’ foi uma continuação muito boa, de forma que a escrita de Shusterman não deixam de envolver o leito. E apesar do ritmo não ser tão viciante, ainda foi angustiando acompanhar os momentos finais. Sem dúvidas o ponto chave desse autor é trabalhar muito com a pressão sobre seus personagens, seja física ou psicológica.

Nesse volume ele trabalha mais questões pessoas dos personagens. Já que estamos integrados nesse mundo, o autor não perde tempo reavivando as mesmas questões, e parte para novas, e eu achei isso interessante. Não só isso, mas também o foco nos protagonistas. Dois dos novos personagens parecem genéricos ao trio anterior, seguindo um modelo parecido, mas Cam não. E pra mim, ele foi o diferencial total da obra. O fator de ser um ser humano formado por fragmentados, faz todo o enredo se tornar ainda mais denso e a pressão sob ele se tornar ainda maior, de maneira que o leitor se envolve em seu drama e começa a especular que escolhas ele pode fazer. Por toda sua jornada, suas decisões a mim pareciam incertas e só por ele, já valeria pena a leitura.
Mas ‘Desintegrados’ tem um plot interessante e desenvolvimento mais atrativo ainda. Para fãs de distopia como eu, esse definitivamente é um prato cheio.  Assim como aconteceu no primeiro volume, não sei muito bem o que esperar desse próximo livro, mas, aguardo ansiosamente por mais respostas.

Resenhado por:
David Andrade


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!