Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
1

Resenha #324: A Última Camélia - Sarah Jio

Título: A Última das Camélias
Autor: Sarah Jio
Tradutor: Ana Paula Mello
Título original: The Last Camellia (2013)
Editora: Novo Conceito
Edição: 1
ISBN: 9788581638355
Gênero: Romance Estrangeiro
Ano: 2017
Páginas: 374

Adquira seu exemplar aqui!

Avaliação: 




RESENHA



Uma flor cobiçada. Um amor proibido. E duas vidas separadas por sessenta anos.


Olá pessoal, estou aqui pra conversar com vocês sobre um livro que veio da Editora parceira Novo Conceito e que eu relutei bastante em ler pelo simples fato de que seria um livro para me tirar da minha zona de conforto.

Todo mundo sabe como é difícil parar de ler aqueles gêneros que super agradam a gente para tentar se aventurar em algo completamente desconhecido. Apesar de gostar muito de romances, já tentei várias vezes ler romances de época e nunca consegui, por isso, começar a ler A Última Camélia da Sarah Jio foi um grande desafio. No entanto, devo dizer que não me arrependi.

A sinopse do livro traz uma trama que não diz quase nada sobre a história em si. O fato é que, somos aprensentados a duas personagens, a Addison e a Flora, ambas tem personalidades e paixões bem parecidas, são botânicas apaixonadas por árvores e flores, com uma única diferença, a Flora vive em 1940 e a Addison em 2000. A história de ambas parece bem distante, mas um tipo específico de Camélia – a Middlebury Pink – acaba surgindo para unir passado e presente. 

Ambas as protagonistas também tem segredos a esconder. Flora decide se mudar para o interior da Inglaterra seduzida pela proposta de um traficante de flores, ela deve morar na Mansão Livingston e trabalhar como babá de quatro crianças, enquanto procura a misteriosa e rara espécie de Camélia que parece ter sumido do planeta e que vale milhões. Addison também tem um passado complicado e agora uma pessoa que ela gostaria de esquecer volta a aparecer na sua vida ameaçando tudo aquilo que ela ama, sendo assim, ela convence seu marido a viajar para a casa de verão que seus sogros compraram recentemente – a Mansão Livingston.

É em capítulos intercalados que vamos descobrindo um pouco sobre a vida da Addison e da Flora, entendendo as tramas e tragédias que envolvem a vida de ambas e os novos laços de amor e amizade que começam a surgir. Apesar de passar a imagem de romance de época, o livro traz sim alguns romances, mas de forma muito secundária, em primeiro plano temos uma mansão sombria, assombrada por um passado misterioso e violento, um pequeno vilarejo no interior da Inglaterra que ainda sofre pela perda de várias moças que sumiram entre os anos de 1930 e 1940 e duas mulheres tão jovens, mas tão maduras.

Me surpreendi bastante com a história e devo ficar feliz em dizer que, mesmo tendo começado um pouco contrariada, o livro me envolveu de forma que eu mal conseguia parar de ler. A forma como os capítulos são intercalados entre as visões de Addison e de Flora te faz ficar muito preso a história, tentando descobrir mais rápido o que aconteceu.
Ainda assim, acho que a própria forma de intercalar os capítulos acabou fazendo com que a autora se perdesse um pouco, deixando algumas partes bem confusas, mas nada que tire o brilho da trama ou a torne menos interessante. 

A capa do livro não me seduziu muito, mas sua diagramação interna ficou ótima, a fonte é bastante confortável e contribui para que a leitura seja leve e rápida. Os capítulos, no geral, são curtos e com várias pausas entre as cenas, o que me agrada bastante.

No geral, o livro foi bem surpreendente e acho que ter começado sem muitas espectativas contribuiu ainda mais para a surpresa que tive. Creio que seja uma leitura bastante indicada para os fãs de romance que querem começar a ler mais sobre mistérios, como também para os fãs de mistério que querem ler um bom romance. 

Resenhado por:
Maria Clara Donato


Um comentário:

  1. Olá Maria!
    Não conhecia esse livro, mas adoro romances. É difícil mesmo sair da zona de conforto, no meu caso são as distopias e fantástica.. mas estou até que indo bem hahahaha
    Achei bem interessante o fato de conhecer 2 personagens em épocas diferentes mas que se conectam de alguma forma. Um livo que é assim também é A garota que você deixou para trás da Jojo Moyes, recomendo!
    Adorei a resenha e já coloquei esse livro na minha lista ♥
    Beijos!

    Books & Impressions

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário!