Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
0

Resenha #322: A Zona Morta - Stephen King

Título: A Zona Morta
Autor: Stephen King
Título original: The Dead Zone (1979)
Tradução: Maria Molina
Editora: Suma de Letras
Edição: 1
ISBN: 9788556510334
Gênero: Ficção de suspense
Ano: 2017
Páginas: 480

Adquira seu exemplar aqui!

Avaliação: 




RESENHA



Filho de uma mulher extremamente religiosa e um pai doce que trabalha em construções, Johnny Smith, é um professor universitário na cidade de Cleave Mills no Maine e namora a colega de trabalho Sarah.
Tudo começa quando na véspera do Halloween, ambos vão para uma feira comemorar a noite das bruxas. Com pouco dinheiro eles conseguem se divertir nos brinquedos do parque, e já no finalzinho, quando ambos estão indo para casa, John é atraído pelo mediador de uma maquina chamada "Roda da Fortuna", e resolve gastar as poucas moedas que sobraram no jogo, no entanto, ele não esperava que em todos os palpites ele fosse acertar. Durante as jogadas, Sara passa mal e pede para ir embora. E é aí que as coisas se sucedem, John a acomoda na casa dela, e pede um taxi para a sua casa. Durante a viagem ele sofre um acidente que causa traumatismo craniano e o deixa em coma por quatro anos.


Passado os quatro anos, Jhony acorda em uma novo mundo com um cenário bastante diferente do que antes do acidente. Sarah se casará e já era mãe de um bebe, o cenário politico havia mudado sua mãe estava cada vez mais religiosa e em busca de ir ao encontro de Deus, ele havia perdido o emprego e durante o coma, seu pai havia rezado para que ele morresse e acabasse com o sofrimento.
Mas ao acordar, não é só o mundo ao seu redor que está diferente, mas ele também, sem perceber jhony acordou com um poder capaz de revelar algo relevante de uma pessoa com um simples toque, e é a partir daí que as maiores mudanças começam a acontecer para ele.
Todos nós sabemos que quatro anos é bastante tempo. Acontecimentos são intensos, e as mudanças constantes, num piscar de olhos já estamos diante de uma tecnologia diferente, uma noticia nova. Agora imagine para alguém que passou quatro anos numa cama apagado como deve ser para ele acordar e se deparar com varias mudança. É isso o que acontece com ele. Além de está desatualizado, John está também "enferrujado" e possivelmente poderá ter perdido a capacidade de andar.

Com personagens fortemente construídos, o autor conta a história de uma forma contagiante e surpreendente. É como se estivéssemos degustando um prato e que de tão bom não queremos que acabe, mas o autor não nos deixa demorar na leitura, pois ele joga elementos que instigam a curiosidade do leitor, deixando assim uma sede maior por informações que nos fazem chegar rapidamente ao desfecho de A Zona Morta. Mas não espere muito do final, apesar de ter umas cenas bem eletrizantes, muitas coisas esperadas para acontecer surpreende o leitor não acontecendo, e por mais que eu tenha entendido a forma como se fechou essa história, me deixa triste o fato de não ter terminado como eu queria, o que não quer dizer que não possa agradar outro leitor.
Para finalizar, posso dizer que estou muito satisfeito em ter começado a ler o mestre com esse livro, pois não me decepcionei e só pela escrita que o autor tem podemos notar que sua vasta obra tem muito a nos oferecer.


Até logo,
Pedro Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!