Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
16

Resenha #32: A Idade dos Milagres - Karen Thompson Walker

A Idade dos MilagresEdição: 1
Editora: Paralela
ISBN: 9788565530088
Ano: 2013
Páginas: 216
Tradutor: Christian Schwartz


Confira a sinopse desse livro AQUI!

Avaliação:   






Resenha


Julia é apenas uma pré-adolescente comum que está próximo de completar 12 anos. Como todos sabem, essa é a fase do desabrochamento e que coisas novas passam a acontecer com todas as crianças. É onde surge um maior amadurecimento da consciência, mudanças hormonais e corporais. Novos questionamentos e duvidas estão presente constantemente em cada dia, e consequente disso, novos sentimentos ficam a flor da pele.

Até aí tudo bem, não vemos nada demais, no entanto, numa manha de sábado, a mãe de Julia, que faz uma alarde para as coisas mais comuns do mundo, acaba chegando em casa eufórica e imediatamente liga o aparelho televisor. Por conhecer o temperamento da mãe, ninguém da atenção, até se ouvir as primeiras palavras que saem do aparelho anunciando que a rotação da terra está desacelerando, ou seja, os dias estão ficando mais longos.



A principio, todos, inclusive o seu avô, acham que é uma coisa passageira, só que ao decorrer do tempo, os dias passam a ficar cada vez mais lentos... 26, 30, 38, 40 horas e assim por diante. O mundo entra em colapso. A fauna e flora do planeta são afetados. A temperatura aumenta. Pessoas abastecem suas residencias com alimentos enlatados e outras acham que é o fim do mundo e viajam para outros lugares onde supostamente Jesus irá voltar.

As autoridades pedem que a população siga o relógio tradicional, mas há aqueles que não obedecem e seguem o horário natural do sol (acordados no claro, dormindo no escuro). Todos os horários se desorganizam, e as pessoas dessa nova divisão temem umas as outras.
E como já não bastasse as suas mudanças internas, é nesse novo mundo distópico cheio de mudanças que a Julia tem que aprender a viver.



É impossível largar A Idade dos Milagres, o livro é narrado em primeira pessoa sob a perspectiva da Julia. Ela que vai nos apresentando todas as mudanças que a terra vai sofrendo. O leitor vai ficando assustado com tantas tragedias e se questionando onde a história vai parar, porque tudo o que ela nos apresenta é tão real e ao mesmo tempo tão impensável que vai caminhando para algo sem solução.

Apesar de essa mudança na terra ser bem chamativa, por ser pelos olhos de uma garota, tudo converge para ela. Pessoas próximas que e de confiança vão se afastando, outras vão se aproximando, no entanto com segundas intenções, e há um conflito familiar que só ela tem conhecimento. Julia, como toda garota, também tem uma paixonite, e essa irá dá uma mudança na forma de vivenciar tudo ao seu redor.



A autora nesse seu primeiro livro não conseguiu me decepcionar. O livro é muito bem escrito, e ela consegue, em uma narrativa fluida, contar com maestria as mudanças climáticas que aqui são apresentadas, além de levantar questões atuais. Será que o ser humano conseguiria sobreviver a uma mudança desse porte? Ele iria se adaptar, ou teria que viver em um novo planeta?


Sobre a autora


Nasceu e cresceu em San Diego, na Califórnia. Estudou língua e literatura inglesa e escrita criativa na UCLA, e fez seu mestrado na Universidade Columbia. Trabalhou como jornalista e como editora da Simon & Schuster antes de se dedicar integralmente à escrita.

16 comentários:

  1. Oi Pedro, sou fã de distopias, achei a proposta do livro muito interessante. Fiquei pensando que eu ia ser daquelas que seguiria o dia através do sol, e claro que iria viver cansada, afinal que tem pique para 40 horas intermináveis?
    Beijos
    Blog: Porão da Liesel
    Página no Facebook

    ResponderExcluir
  2. Quando você começou falando sobre a narrativa, pelo ponto de vista de uma menina de 12 anos, achei que seria tudo muito infantil... Tipica historinha de menina, mimimi aquela coisa que - até pode ser legal - enche o saco. No entanto gostei dessa ideia de "fim do mundo"; e justamente por ser contado por uma menina de 12 anos deve dar ao leitor uma nova perspectiva dos acontecimentos... Talvez até algo mais inocente?
    Vou colocar na minha lista.

    ~ Cantaremverso.wordpress.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Pedro, tudo bem? Nossa, não conhecia esse livro e definitivamente me interessei. Como fã de distopias, os universos distópicos me encantam e me assustam, e esse não é diferente. Nossa, imagina viver em um mundo em que o dia dura cada vez mais, o que isso muda na vida das pessoas, na natureza? Nossa, vou querer conferir o livro para saber de tudo o que acontece, e nossa, a Julia é bem novinha em relação a outras distopias, vou querer saber como ela vai reagir com tudo o que está acontecendo.

    Adorei a resenha!!

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  4. Olá

    Essa fase de transição tá acontecendo agora comigo e olha que eu estou lutando pra não acontecer. Quero ser criança pra sempre, obrigado. Achei interessante essa coisa do fim do mundo, o medo da morte e etc. Tem um filme maravilhoso basicamente sobre o medo da morte com um possível fim do mundo: 'Melancholia' do Lars <3 von <3 Trier. Achei a capa do livro bem chamativa, só não gostei muito de saber que é em primeira pessoa pela perspectiva da protagonista, não gosto muito desse jeito de narrar mas supero!

    Abraço!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
  5. Oiee Pedro, tudo bem?

    Adoro distopias.Os livros da paralela são muito bons. Esse eu não conhecia. Pela sua resenha fiquei curiosa em ler. Sem contar que a capa é muito bonita. Imagino que seja uma distopia bem interessante por focar nas mudanças climáticas e não naquele caos de guerra, né?

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  6. Não acredito que eu não conhecia esse livro?!
    Adorei a proposta, é o tipo de assunto que me atrai, espero que as questões sobre as mudanças sejam bem explicadas.
    Distopias são minhas leituras preferidas, ainda mais quando o assunto é um planeta totalmente desorientado, imagina que loucura seria uma mudanças dessas?
    Entrou para a lista dos desejados.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  7. Oii,
    Não conhecia o livro e achei bem interessante o enredo dele. Vou anotar, não conhecia a autora tbm... Gostei da sua resenha.


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  8. Como assim eu não conhecia esse livro?! =O
    Primeiro, porque eu adoro distopias e segundo porque, what?!, como assim a rotação da terra vai desacelerando?! Achei genial a ideia autora e já até adicionei no skoob haha
    Estou bem curiosa para saber como a população vai reagir a um dia de 40 horas, quais serão as consequências climáticas...
    Obrigado pela dica <3 e parabéns pela resenha.

    Beijiinhos ;*
    Andressa - Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  9. Que coisa mais louca essa da rotação da Terra desacelerando!! E que coisa mais incrível que teve gente que conseguiu continuar dormindo quando estava escuro e ficando acordado quando estava claro! Imagina, dia de 40 horas??? Socorro!! Nem sabia que esse livro era uma distopia, e você acaba de me deixar louca por ele!! Indo para o buscapé ver o preço imediatamente... rs...

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  10. Oie,

    Distopia! E eu ainda não conhecia! Me apaixonei pelo livro só de olhar a capa, que é muito linda! E depois vem sua resenha fazendo com que eu sinta mais vontade de lê-lo, fiquei imaginando o dia com mais de 24 horas, eu não saberia o que fazer! Amei a dica do livro!

    Mayla

    ResponderExcluir
  11. Olá Pedro,
    nossa vendo a capa eu não dava nada para o livro, mas depois desta resenha me peguei fascinada e muito, mas muito curiosa pela historia.
    Como assim o dia é mais longo? Nossa esta historia deve ser daquele que te prende de uma forma inacreditável, fazendo questionar algumas coisas. Pois da forma que este mundo anda, isso pode ser possível, não acha?
    Mesmo sendo contada por uma pré-adolescente, eu acredito que sera uma leitura bastante prazerosa, e ainda mais por ser uma distopia. gênero que anda conquistando e muito os leitores.
    Adorei a resenha e estou bastante ansiosa pela leitura.

    Beijokas Ana Zuky

    ResponderExcluir
  12. Que sonho um dia com mais de 24 horas, mas só se não houvesse impactos ambientais. Eu gostei bastante da premissa, mas não teria lido sequer a sinopse se fosse só pela capa. Mas como amo distópicos esse entrou pra lista.
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  13. Oi,
    Gostei da resenha. Amo distopias e já fiquei interessado, mas como foi narrado por uma personagem de 12 anos fiquei preocupado de ser muito infantil, mas lendo sua resenha parece ser justamente o contrário!! rs
    O enredo é muito interessante! Bem reflexiva levantar essa bandeira sobre o dia com mais de 24 horas!!

    Abraço
    Adriano
    GeraçãoLeitura.com || http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Olá!!!
    Nossa não conhecia esse livro e me interessei demais!
    O universo distópico é algo que me chama a atenção e fiquei curiosa para saber como uma guria de doze anos passará por tudo isso. Gostei de como toda essa transformação acontece.
    Distopias sempre geram grandes reflexões, por isso adoro elas.
    Parabéns pela resenha.

    Beijokas
    Lara - Magia Literária
    http://www.magialiteraria.com/

    ResponderExcluir
  15. Ola Pedro gostei do enredo do livro, essa distopia sobre mudanças drásticas na terra, afetam a todos e nosso modo de viver e ler isso sobre s perspectiva de uma menina de 12 anosa deve ser bem interessante. ótima resenha, me chamou muito atenção o livro. abraços

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Eu não conhecia o livro, mas a história parece ser muito interessante. Um problema que não está muito distante, pois a Terra está se modificando a cada momento. Fiquei curiosa com a protagonista do livro, uma menina de 12 sofrer todas essas mudanças, deve ser bem tenso.
    Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário!