Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
0

Resenha #311: O Último Abraço - Vitor Hugo Brandalise

Título: O Último Abraço
Autor: Victor Hugo Brandalise
Editora: Record
Edição: 1
ISBN:
Gênero: Livro-reportagem
Ano: 2017
Páginas: 144


Avaliação: 





RESENHA



O Último Abraço reconstrói  um caso que aconteceu em 2014 na cidade de São Paulo, onde Nelson Irineu Golla, de 74 anos, saiu de casa (como vinha fazendo nos últimos quatro anos), para visitar a esposa Neusa, de 72 anos, que sofrera dois AVCs recentemente e estava internada numa clínica se alimentado por meio de uma sonda nasogástrica. A esposa apenas emitia grunhidos e olhares marcados por uma depressão que surgira no inicio dos anos 2000, e só às vezes como muito esforço ela conseguia resmungar algumas pal abras.

Na ocasião da visita, Nelson levava nos bolsos da calça dois volumes. Um era uma bisnaga que enchera com água de coco, pois achava que “Bebida direto no estômago não mata a sede de uma boca seca”. O outro volume que Nelson levava era uma bomba caseira, que ele mesmo fizera. Além desses dois volumes, carregava consigo uma caixa de fósforos. A decisão estava, e com a permissão da esposa, Nelson deitou-se junto à esposa e ascendeu a bomba com a finalidade de tirar a sua vida e acabar com o sofrimento da esposa. Tamanha a fragilidade, ela morreu na hora, porém, ele sobreviveu ao atendado.

Nelson e Nelma viveram juntos por 54 anos e tiveram uma vida muito feliz. Um sempre tratou o outro bem e com amor. A união resultou em bons frutos, filhos bem criados e uma casa construída com o suor de muito trabalho. Uma das metas do casal era, depois que se aposentassem, aproveitar a velhice, no entanto, com a chegada do primeiro AVC, esses planos não foram postos em prática.

O jornalista premiado Vitor Hugo Brandalise é o autor do livro-reportagem O Último Abraço. Ele foi a fundo na história do casal Golla para investigar as motivações do caso que ficou conhecido como "Romeu e Julieta da terceira idade", dada as semelhanças com a obra clássica de Shakespeare. Poucos jornais deram atenção ao caso e muita do que não foi esclarecido nas notícias, está presente na obra que reconstrói todos os passos da vida de um casal que decidiu junto partir em busca de amenizar um sofrimento que vinha se arrastando ao longo de quatro anos.

O que Vitor Hugo Brandalise traz com a obra é uma discussão bastante interessante e plausível sobre o suicídio, trazendo a visão de estudiosos e especialista da área com foco na eutanásia, pratica proibida no Brasil, mas que já foi permitida em uma gama de países e poderia trazer o alivio de pessoas como Neusa sem a necessidade do desespero que acometeu seu esposo Nelson na expectativa de atender o pedido da mulher.

A narrativa do Vitor Hugo é envolvente e muito detalhada, daquelas que prendem a atenção, já que o autor se vale dos recursos literários para construir um longo texto no lugar de um texto curto que os veículos tradicionais publicam. Seu olhar jornalistico é delicado, e ele consegue trabalhar bem na obra, afim de deixar o leitor na expectativa dos próximos capítulos (principalmente se o leitor não tiver conhecimento sobre a história que está sendo contada).

Esta é uma obra real, rica em depoimentos, que apesar de curta, consegue nos apresentar a história dos Golla de forma profunda, desde a união do casal, passando pela tragédia, e trazendo as consequências das ações do Nelson. "O que faríamos se estivéssemos na posição do Nelson?", é a pergunta que fica quando terminamos a leitura. Muitas teorias se passam em nossa mente, mas só quem conviver com as dificuldades que a invalidade traz, principalmente na velhice, com o abandono nas cruéis e solitárias clinicas para idosos é que sabe ao certo o que é melhor para si. No fim, não há como julgar errado o que Nelson ou Neusa fizeram.

Adquira seu exemplar:




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!