Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
0

Resenha #238: Novembro, 9 - Colleen Hoover



Título: Novembro, 9
Autor: Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Tradução: Ryta Vinagre
Edição: 1
ISBN: 9788501076250
Gênero: Romance Estrangeiro / Jovem Adulto
Ano: 2016
Páginas: 352
Adquira seu exemplar Aqui!
Adicione esse livro ao Skoob.

Avaliação: 



RESENHA


Como uma fanática por livros de romance, principalmente os da Collen Hoover (que sabe mesclar o romance, drama, surpresa, muito bem), eu tenho a maioria de seus livros únicos e posso dizer que Novembro 9 virou meu favorito da autora. A Collen sabe fazer a pessoa acreditar que nos piores momentos pode surgir alguém que te faça se sentir melhor, especial e única, ela consegue nos convencer que o destino existe; que cada pessoa está destinada a outra, por mais que tenha obstáculos, no fim elas ficam juntas e Novembro 9 não podia ser mais diferente.
No dia nove de novembro, após dois anos do incêndio que mudou sua vida, sua aparência e acabou com seu sonho de ser atriz, Fallon vai se encontrar com o culpado disto, seu pai, que a esqueceu quando o incêndio começou. A distancia entre pai e filha é bem perceptível, desde que o pai sempre foi ausente da vida da filha até mesmo depois do acidente. Sem prolongar o encontro que Fallon está fadada, ela diz que vai se mudar para Nova York naquele mesmo dia, para conseguir novas oportunidades. O pai como sempre começa a criticar o novo estilo de vida que a filha quer, além de contar que vai se casar e ser pai.

Em outra mesa, Ben, um inspirante a escritor, escuta tudo e de uma maneira impulsiva tenta ajudar Fallon a se sobressair com as criticas do pai, fingindo ser seu namorado. Após o encontro com o pai da Fallon, os dois passam o dia juntos, como falsos namorados, e tentando se conhecer. Pela primeira vez Fallon se sente confortável com suas cicatrizes, pois Ben a fez perceber que estas cicatrizes são quem ela é e isso a torna mais bonita. Quando chega a hora de Fallon ir para o aeroporto, ela e Ben decidem se encontrar todo ano, na mesma data, nove de novembro, e no mesmo local, até ambos terem 23 anos. Pois segundo a mãe de Fallon, nenhuma mulher deve se apaixonar antes dos 23 anos, pois seus companheiros(as) podem mudar quem você é, transformando em algo que você nunca seria.

Durante 5 anos, dos seus 18 anos até seus 23 anos, Fallon e Ben se encontram no dia nove de novembro, contando como mudaram, o que fizeram, no que amadureceram, no que superaram. E a cada ano temos surpresas, superações, decepções, tristeza e alegria.

Este foi um ponto positivo da história, eu sou apaixonada por histórias onde há reencontro depois de muito tempo sem se ver, me faz crer que o destino desenha para que aquelas pessoas fiquem juntas no final de tudo. Outro ponto positivo foi que a Collen não escondeu o fato que os protagonistas estavam quebrados quando se conheceram até mesmo nos cinco anos que se reencontravam mas que a amizade e o amor que um tem pelo outro colocava uma parte de quem eles eram individualmente. Além da escrita ser fluída, rápida de ler mas que consegue deixar uma esfera de mistério dentro da trama.

O único ponto negativo, pelo menos para mim, foi o mistério do desfecho do livro. Foi muito novela das nove, isto é, muito romantizada, idealizada, exagerada. Mas isso não tira a beleza e o ensinamento que o livro quer passar. Desde das dores, os medos, as inseguranças da Fallon até os objetivos, os segredos, e a capacidade de querer ajudar todos do Ben. É um livro bonito e recomendo para todos. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!