Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
0

Resenha #222: Criaturas Estranhas - Org. Neil Gaiman



Título: Criaturas Estranhas
Organização: Neil Gaiman
Ilustração: Briony Morrow-Cribbs
TraduçãoAntônio Xerxenesky e Bruno Mattos
Editora: Fantástica Rocco
Edição: 1
ISBN: 9788568263440
Gênero: Contos - Fantasia
Ano: 2016
Páginas: 400
Compare e adquira seu exemplar Aqui
Adicione esse livro ao Skoob

Avaliação: 




RESENHA

Para quem curte ler fantasia, com criaturas estranhas surgidas das mentes de grandes escritores ou inspiradas em mitologias distintas, a Editora Rocco lança (através do selo Fantástica Rocco),"Criaturas Estranhas". Trata-se de uma antologia de contos fantásticos organizada por ninguém menos que Neil Gaiman - Autor de Lugar Nenhum.
O autor conta que algumas das 16 histórias que formam o livro o acompanham desde quando se tornou leitor. Foram obras marcantes e que de certa forma influenciaram/influência em sua escrita. Por isso nem todos os contos são originais dessa antologia; mas três dos mais recentes foram publicados originalmente nele. 

"Criaturas Estranhas" é iniciado por um conto em que o título é uma mancha. Escrito por Gahan Wilson (1930-) e publicado originalmente em 1972, aqui acompanhamos o surgimento de uma mancha estranha que a princípio tem um tamanho imperceptível e ao ter o olhar desviado ela cresce. Como se estivesse tomando o lugar. O que me fez lembrar um dos meus contos preferidos do Cortázar chamado "Casa Tomada". A ideia de trabalhar com outra linguagem (a figura) é bastante original e o conto se torna instigante.

Gostaria de destacar os contos:

 "O Grifo e o Cônego Menor", de Frank R. Stockton (1834-1902). É praticamente um fabula, publicada em 1885, que me fez lembrar a canção Geni e o Zepelim, do Chico Buarque. O personagem central passa pelo desprezo da cidade, mas no fundo é ele a salvação. 

"O Cacatucano; o, a Tia-Avó Willoughby", de E. Nesbit (1858-1924)  foi uma grata surpresa. No estilo nonsense de Lewis Carroll. A Personagem central, Matilda se arruma para ir a casa da tia-avó junto com a empregada, mas ao tomar a carruagem errada elas acabam chegando em um destino inesperado onde coisas estranhas acontece. Esse conto é original de 1900

"O Cavalo Voador", ficção cientifica de Larry Niven (1938-). Conta a história de um homem que volta no tempo para trazer do passado um animal extinto no futuro e que eles só conhecem por fotos de um livro de biologia: um cavalo. É surpreendente e nos faz pensar o quão manipulados podemos ser quando se mexem na história escrita. Primeira publicação: 1969.
São muitos contos e não irei comentar todos. Em média eles são entre 15-20 páginas, exceto pelo "O Lobisomem Cabal", de Anthony Boucher (1911-1968), que contém 67 páginas. Cada um deles recebem uma ilustração feita por Briony Morrow-Cribbs

Ilustração de Briony para o conto de E. Nesbit. 
Dos autores eu só conhecia a Diana Wynne Jones (1934-2011; autora de Tesourinha e a Bruxa e O Vitral Encantado), porém, seu conto "O Sábio de Theare" (1982) não foi tão marcante quanto eu esperava. Diria ser um conto mediano sobre uma profecia em torno de uma criança que pode trazer perigo aos deuses.

Você encontra na obra as seguintes criaturas: Planta Carnívora, Grifo, Abelhas e Vespas, Lobisomem (que aparecem duas vezes), sereia, dragão, cacatucano, fênix entre outros. E os autores: Peter S. Beagle, Avram Davidson, Samuel R. Delany, Maria Dahvana Headley, Nalo Hopkinson, Megan Kurashige, Nnedi Okorafor, Saki, E. Lili Yu, além dos já citados anteriormente.

Acho que um ponto negativo nessa antologia é o fato de Neil Gaiman ter escolhido um conto próprio: "Pássaro do Sol"(2005) do qual já tinha sido editado em outras obras como "Foras da Lei Barulhentos" publicado pela Cosac Naify. Fora isso, a obra é encantadora. As histórias são bem originais e elaboradas. Certo que as mais longas são um pouco cansativas quando esperamos de um conto algo mais leve e rápido (parecem romances comprimidos em contos).
"Criaturas Estranhas", é uma ótima porta de entrada para conhecer novos autores (inclusive aqueles que não são nada contemporâneos e têm um conjunto de obras maravilhosos). As histórias beiram a fantasia, mas algumas vão pro suspense e terror abrindo um leque maior para agradar ainda mais seus leitores. 

Sobre a edição: a capa é cheia de detalhes em verniz e a folha de guarda é na cor azul. A fonte está num tamanho bem agradável em um papel amarelado de boa qualidade. Não deixa em nada a desejar. No final ainda temos uma minibiografia de cada colaborador e origem do conto (foi surpreendente saber essas dados por se tratar de autores antigos mas conhecidos por mim). Vale à pena fazer um passei pelo "museu" das criaturas estranhas com um conjunto de seres escolhidos por Neil Gaiman. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!