Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
0

Resenha #221: Boa Noite - Pam Gonçalves



Título: Boa Noite
Autor: Pam Gonçalves
Editora: Galera Record
Edição: 1
ISBN: 8501106690
Gênero: Jovem Adulto
Ano: 2016
Páginas: 240
Adquira seu exemplar Aqui
Adicione esse livro ao Skoob

Avaliação: 




RESENHA


Iniciando no mundo dos romances, Pam Gonçalves, já muito conhecida pelo youtube como crítica dos livros, se arrisca em sua primeira obra. 'Boa Noite' é um livro leve, rápido e com uma mensagem que convenhamos, todo garoto deveria ler.
Alina é a típica garota estudiosa que sempre se centrou demais na vida acadêmica para pensar em algo mais pessoal ou casual como um romance. Agora, estando em pé de uma enorme mudança em sua vida, iniciando um curso na universidade que tanto desejava, ela terá que lidar com as modificações que sua rotina e seu pensamento devem sofrer. Mudar-se de casa e cidade é apenas o começo. O mundo de Alina é expandido de uma forma não antes imaginava por ela. O que ela idealizou como estudos e mais estudos vai muito além, de forma que a garota altera sua vida entre estudar, se divertir com os amigos e festas badaladas pela universidade. O que ela não esperava é que fosse vítima de tanta discriminação quando se pega sendo uma das poucas mulheres a se arriscarem no curso de Engenharia da Computação, fora que uma página de fofocas da universidade a ridicularizada na frente dos amigos e conhecidos. Agora, a menina que só desejava mudar e ser uma versão melhor de si mesma, precisará lidar com problemas da vida adulta em uma sociedade onde seu gênero é tão discriminado. Estaria ela pronta para enfrentar a realidade? Quem ela deve ser no fim de tudo isso?

Narrado em primeira pessoa, só posso dizer que as primeiras cem páginas do romance de Gonçalves me passaram um ar bem diferente de seu desfecho, de forma que boa parte da leitura fluía bem, mas parecia não acrescentar em nada, só ressaltar os dramas de uma adolescente um tanto quando anti social demais. A obra não é ruim, pelo contrário, como mencionei, é super leve, rápida de se ler, de maneira que você não consegue largar o livro e pode ser apreciado em uma sentada só. O problema comigo foi definitivamente a narradora. Não consegui me prender pelos dramas de Alina. Ela parecia fria até com as pessoas que tentavam lhe ajudar, ingênua demais, tomando decisões que até para o leitor, que não conhecia o restante da história, pareceriam irreais, fora de contexto; estupidez total. Alina me passou uma imagem de querer se igualar muito a visão que os outros constroem dela, escondendo seu eu verdadeiro, fator que não consegui digerir. Certos diálogos ela mais parece um robô, guiado a todo instante por decisões de terceiros. Um bom exemplo são seus relacionamentos, nunca notados por ela, só pelos outros; sempre ressaltado por uma amiga, como se ela fosse incapaz de compreender as intenções dos outros. Essa característica me chateou demais.

Para ser sincero, nenhum personagem em particular me conquistou. Gostei do desenvolvimento da autora, mas não me afeiçoei a nenhum, não conseguindo me identificar com seus dilemas. Alguns me pareceram mesquinhos demais; outros metidos demais, e assim por diante. De forma que 'Boa Noite' não trouxe um protagonista marcante a mim.

Particularmente, como disse, nas 100 primeiras páginas a visão que eu tive é que o livro não iria acrescentar em nada a mim, só se tratando de um romance juvenil bobinho e sem muito aprofundamento sentimental (porque as coisas acontecem muito rápida, tendo saltos de dias muito grandes). Mas da metade para o final, todo esse envolvimento dos personagens, em especial de Alina com as amigas, tem seu sentido. Gonçalves tratou de um tema que pessoalmente adorei. Trazendo o empoderamento e o feminismo, a autora desenvolveu a temática perfeitamente, tendo como pano de fundo algo pesado como assédio e abuso sexual. Consequentemente temos a visão nua e crua da sociedade machista na qual vivemos, retratando atitudes, que podem parecer absurdas, mas que no fundo, não são nada menos nada mais do que o realmente acontece. Então, por fim, me apaixonei pela temática. Ignorei todos o descaso que os personagens me geraram e fui realmente focar no que me interessava. A mensagem não só é forte, como também muito válida.
“Juntas somos muito mais forte!
'Boa Noite' talvez não seja o tipo de livro que um garoto vá realmente se identificar, pelo menos não quando se trata de personagens, mas tem um tema mais que importante e uma mensagem muito bem desenvolvida e marcante que todos deveriam ouvir, não só os garotos, para ampliar a mentalidade e compreender o que as mulheres sofrem, mas a garotas, para não se aterem a opressão e erguerem sua voz. Referenciando com bastante destaque a obra da autora Babi Souza: VamosJuntas? (ou pelo menos um movimento iniciado por ela no facebook), é mais que recomendado para todo.

Resenhado por:
David Andrade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!