Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
9

Resenha #173: Distância de Resgate - Samanta Schweblin

Título: Distância de Resgate
Autor: Samanta Schweblin
Editora: Record
Edição: 1
ISBN: 9788501107480
Gênero: Ficção latino-americana / Novela argentina
Ano: 2016
Páginas: 144

Adicione esse livro ao Skoob


Avaliação: 




RESENHA


Com uma narrativa fantástica e cheia de suspense, Samanta Schweblin constrói seu livro permeado de mistérios que vão sendo aos poucos desbravados pelo leitor corajoso que ousar dar continuidade a leitura de Distância de Resgate.


Mas o que é distância de resgate? Nada mais, nada menos do que um fio que liga a mãe a sua criança. A mãe é quem libera "corda" para que seu filho se distancie. Quanto mais distante, mais difícil o resgate, por isso, toda mãe quer seus filhos próximos de si para evitar acidentes.

Na história, uma família do interior da Argentina vive uma vida comum, apesar do patriarca passar a maior parte do tempo com seus cavalos, sedo um deles um garanhão reprodutor, seu preferido por justamente conceber cavalos de raça que serão vendidos para garantir o sustento da família. O pai dá mais atenção ao cavalo do que à esposa e principalmente ao próprio filho, Até que um dia uma doença estranha e desconhecida, provocada por agrotóxico, assola tanto o animal quanto o pequeno garoto chamado David. O cavalo não tem mais chances de sobrevive, porém, para David há uma esperança com 50% de ocorrer tudo bem, através da ajuda de uma curandeira da região.

Quem conta essa história é a Carla, mãe do David, para Amanda, que está junto com a filha Nina, de 4 anos, visitando o pequeno povoado onde tudo ocorreu Ao desenrolar da trama, os fatos vão se mesclando e ficando mais claros, e vamos descobrindo que a a distância de resgate pode ficar pequena e sem que nós mesmos percebamos, o fio se romperá.


Considero Distancia de Resgate uma das melhores leituras feitas ao longo de 2016, e foi uma relevação porque não estava com expectativas em relação a ele, primeiro porque a sinopse não diz nada demais e a autora era desconhecida a minha pessoa.

A narrativa é toda misteriosa, mesmo sendo um livro curto, a autora consegue escrever algo profundo, reflexivo e que, por mais que você leia numa sentada, haverá coisas perdidas ao longo da leitura que junto as indagações te fará querer relê-lo. Não que a autora deixe buracos na trama, mas é apenas algo tipico do realismo mágico deixar como normal para os personagens essas coisas que para nós podem ser absurdas. No fim, temos uma obra nada prolixa, mas que consegue envolver profundamente.

Leia-o e depois não esquece de passar aqui para comentar quais são as suas teorias sobre esse final.

Até mais!

9 comentários:

  1. Olha, acho que foi a resenha que mais gostei neste mês. Adoro histórias de família que mostre sua desestruturação ou estruturação. Sua funcionalidade ou não. Vou gostar! Adorei o título.

    ResponderExcluir
  2. Até então não havia visto nem ouvido ninguém falar sobre esse livro. Também não conhecia essa autora. Porém, lendo sua resenha, esse me parece ser um livro bem envolvente e um tanto quanto agonizante, pelo menos p mim. Sempre me envolvo com livros que tratam histórias de famílias, ainda não quando há uma criança doente. Fiquei bastante interessada em lê-lo.

    ResponderExcluir
  3. Tento tido cada vez mais interesse em ler livros de mistério, e apesar de não ter conhecido esse livro antes, posso te dizer que após ler sua resenha fiquei com muita curiosidade em relação a essa leitura, principalmente por te citado que esse livro foi um dos melhores lidos esse ano. A premissa da estória me pareceu ser bem envolvente, e além do mais quero saber qual será o desenrolar dessa trama, principalmente com o que vai acontecer com essa família, espero gostar dessa estória tanto quanto você gostou.

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Não conhecia autora e nem esse livro, mas sua resenha me encantou e cativou! Fiquei com muita curiosidade em ler e desvendar esses mistérios do enredo. A capa está linda, as cores estão em um contraste maravilhoso, aos meus olhos. Já adicionei a minha lista de leitura, com certeza ótimos momentos terei. Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Gosto de livros assim, mas pela sinopse e autora não teria dado muita bola se só visse isso, sem resenhas e tal. Parece um livro interessante e que não é uma perda de tempo, cumpre o que promete e se envolver o leitor deve ser fácil de ler. É uma boa dica, gostei.

    ResponderExcluir
  6. Achei interessante a trama e por ser um livro curtinho é bem rápido de ler. Uma história que parece ser bem envolvente entre mãe e filho. Se tiver oportunidade lerei.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Oiee!
    Nunca tinha ouvido falar desse livro, muito menos da autora. Que bela surpresa saber que o livro é tão bom, fiquei bem curiosa para saber como tudo isso acontece e como será o final de David, será que ele terá o mesmo fim do cavalo?
    Bjokas!

    ResponderExcluir
  8. Oi Pedro, tudo bem?
    Comecei a ler a resenha sem muitas expectativas, pois a capa não é nada de extraordinária e a sinopse, como você mesmo disse, é bem simples. Eu lendo apenas a resenha já fiquei angustiado e com muita vontade de saber o que acontece. O livro parece ser muito bom e a autora aparenta ter um ótimo talento para escrita.

    ResponderExcluir
  9. Fiquei bem curiosa, não pela sinopse que não diz nada surpreendente, mas pelo título. Posso estar errada, mas imagino que seu significado diz muito sobre o que vamos encontrar nas páginas do livro. Vai pra lista de futuras leituras, com certeza!
    Ah, amei a resenha. :D

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário!