Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
9

Resenha #172: A Playlist de Hayden - Michelle Falkoff

Título: A Playlist de Hayden
Autor: Michelle Falkoff
Editora: Novo Conceito
Edição: 1
ISBN: 9788581637044
Gênero: Ficção jovem adulto
Ano: 2015
Páginas: 288


Adicione esse livro ao skoob


Avaliação: 


RESENHA

Hayden e Sam sempre foram diferentes da maioria dos garotos da cidades. Ambos gostam de star wars, são fãs de bandas alternativas, curtem ler HQs e colecionar camisetas de bandas, além do mais passam horas no computador conectados a jogos de RPG... que dizer, passavam, até que...

Até que numa festa, evento que os garotos não costumavam frequentar, ambos discutem e acabam se separando. No dia seguinte, Sam procura Hayden em sua casa e ao chegar ao quarto do melhor amigo, o encontra enrolado nas cobertas de Star Wars. Tenta acordá-lo e percebe que um pesadelo está preste a começar quando dá conta de que o amigo ingeriu vários comprimidos. Ele tenta ligar para a emergência, mas já era tarde demais para que os médicos fizessem algo. Ainda no quarto, Sam encontra um pen drive e um bilhete que dizia:
- Ouça, você vai entender
Uma playlist preenchia o pen drive e séria a trilha sonora dos próximos tempos para Sam, afinal ele queria muito entender os motivos de o seu melhor amigo acabar com sua vida de uma forma tão abrupta. Mas ao longo da leitura, vamos vendo que vários motivos levaram Hayden a chegar a tomar tal decisão.

Além dos dois melhores amigos, a autora nos apresentam outros personagens, como a família do Sam, ou seja, sua mãe e sua irmã, que são apresentadas com carateristas bem distintas, enquanto a primeira é mais conservadora, a filha é mais levada e alternativa, mas mesmo assim responsável. Já o pai do Sam não mora com eles, sendo uma figura mais ausente no livro. Também conhecemos uma parte pequena e vaga da família do Hayden, que ao contrário da do Sam, é mais sucedida e é do tipo que procura sempre impressionar com uma boa imagem, tanto é que eles pressionam os filhos a serem mais quadrados (digo, mais "certinhos") e Ryan, irmão mais velho do Hayden, luta a todo instante para ser o orgulho da família, tirando boas notas e participando do futebol (coisa que ele nem gosta tanto). Mas o Hayden nunca se importou em ser o que os pais queriam, mas sim o que ele gostaria de ser. Outra personagem importante e que irá ajudar ao Sam a lidar melhor com essa perda se chama Astrid, uma adolescente que carrega a suas mágoas e segredes, e que poderá também despertar uma paixão.



Essa indiferença de Hayden em relação ao que os pais queriam para ele acaba causando ciúmes em Ryan, que como primogênito, sempre foi vitima de cobranças, ao contrário do Hayden que ficava horas colado no pc ou no vídeo-game. Na escola, Hayden sempre foi vítima de bullying, e o pior é que o principal motivador da chacota era o seu próprio irmão. 

Sam se culpa muito pela suicídio, mas enquanto escuta as músicas em busca de explicações, ele vai conhecendo pessoas, que vão se abrindo e demonstrando que também são culpadas pela morte do Hayden, mas que afinal só vamos entender realmente os motivos, ou não, com a conclusão do livro.

Lançamento da Novo Conceito, o livro aborda questões como o bullying, a vingança, os padrões que os outros esperam da gente e o principal, o suicídio, mas não de uma forma muito aprofundada, o que torna a leitura mais leve, mesmo com a Michelle Falkoff trabalhando assuntos tão pesados.

Não é um livro extraordinário, a premissa de que as músicas iriam explicar os motivos do suicídio talvez seja enganosa, ou só faça sentido para o personagem (o que nem é explorado para o leitor). O final acontece de forma bem rápida, mas digamos que nem todos os assuntos são resolvidos, ainda fica no ar um certo mistério sobre o futuro de dois personagens, o que ficará ao cargo do leitor imaginar um final para ele. No entanto, o livro pode chegar a surpreender, caso você não vá com tanta sede ao pote, afinal, um pouco de entretenimento é sempre muito bom.



9 comentários:

  1. Gostei muito da resenha. Apesar de não sei mais uma "jovem adulta" leria este livro com certeza. Acho muito importante abordar esse tipo de tema, temos que falar mais sobre isso sim, sobre bullying, sobre suicídio, aceitação.

    ResponderExcluir
  2. Adoro livros que retratam esse tema, a playlist de Hayden faz parte da minha lista de desejados a algum tempo, no entanto sempre acabo passando outras leituras na frente. Essa estória me chama muito a atenção principalmente por ter muita curiosidade para saber quais motivos levaram o garoto a morte, e como toda família , e seu amigo vai lidar com a situação, sei que essa estória vai tocar meu coração, espero ler esse livro ainda esse ano.

    ResponderExcluir
  3. Oi Michelle!
    Achei o enredo do livro muito interessante, e aborda muitas temas atuais e que estão em pauta no momento. Pena que premissa do livro das músicas explicando a motivação talvez não seja da forma como deveria, não gosto muito tbm de livros sem finais...
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Eu li esse livro e ele me decepcionou um pouco. Mas eu amei a playlist.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  5. Olá. Não conhecia esse livro, porém sua resenha foi bem esclarecedora. Muito interessante a ligação das músicas com o enredo, mas me pareceu que nesse caso, não preencheu todas as lacunas. Não é meu estilo de leitura, mas com certeza agradará muitos outros leitores. Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Quando esse livro foi lançado vi muita gente fazendo resenha negativa então acabei que não me interessei pelo livro. Não sou muito fã dessa histórias tristes que falam sobre a morte, então acho que esse não seria um livro que me interessaria.

    ResponderExcluir
  7. Adoro quando uma história envolve música ou tem música como algum tipo de detalhe da obra. Foi isso que me chamou atenção nele. Mas acabei não lendo por ver umas resenhas bem pra baixo. Parece que a reação geral é de que a ideia foi boa, mas não muito bem explorada. Poderia ter sido melhor.
    Não sei, se for pra ler sem altas expectativas mesmo talvez valha a pena. Mas ainda não vou ler...

    ResponderExcluir
  8. Oiee!
    Sempre achei a premissa desse livro bem parecida com "Os 13 porquês", o fato de irmos acompanhando o desenrolar da história através da música, faz com que seja bem semelhante ao outro livro citado, a diferença é que o outro acompanhamos através da fita. Enfim.
    Quero muito ler este livro, as resenhas que li foram sempre mais ou menos, uns gostaram, outros não, só lendo pra saber né?
    Ele com certeza está na minha lista.
    Bjokas!

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Eu adorei o livro e acho que Michelle fez uma escrita bem envolvente, além de muito fluida. O enredo me cativou muito, mas senti que do meio do final ela correu com os acontecimentos, o que para mim, não foi muito adequado. Em suma, o livro é muito bom e as músicas também.

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário!