Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
7

{Especial - Simon Vs A Agenda Homo Sapiens - Quebra de Padrões}


Há alguns dias estava eu, a vasculhar meu e-mail, quando encontro por lá uma mensagem interessante: uma proposta para participar da semana especial do livro Simon Vs A Agenda Homo Sapiens, resenhado há pouco aqui em nosso blog. De pronto, me dispus a participar e cá estou para ter uma breve "conversa" com vocês.

É mesmo muito irritante que hétero (e branco, diga-se de passagem) seja o normal e que as pessoas que precisam pensar sobre sua identidade sejam só aquelas que não sei encaixam nesse molde. (Pág. 131)

Publicado no Brasil pela Editora Intrínseca, o livro em questão traz uma sinopse que, de cara, torna-se atrativa. Somos informados que acompanharemos um drama adolescente, onde nosso protagonista (o Simon!) está naquela terrível fase de estar dentro do armário, desconfortável com o fato de possivelmente acabar tendo que sair dele. A obra foi escrita por Becky Albertalli, psicóloga que trabalha, em especial, com crianças e adolescentes, buscando entender um pouco mais acerca desse mundo de descobertas. O livro é simplesmente carregado de quebra de padrões sociais, principalmente os que estão sendo abordados pela nova geração.


Podemos ser induzidos a pensar que a narrativa será focada apenas na sexualidade do Simon, mas engana-se quem pensa assim. Além de abordar este tema, a autora consegue também nos dar um tapa na cara sobre preconceito racial. Vários outros temas (tapas na cara) são debatidos (nos são dados), de forma camuflada, no enredo. Amizade, lealdade, chantagem e diversos outros temas que permeiam a vida adolescente estão presentes. 

Dizer que sou uma pessoa "sem preconceitos" seria uma hipocrisia, pois sempre há em nós algum defeito, uma desinformação ou uma indução a pré-julgar algo. Entretanto, admito que sou uma pessoa que possui poucos conceitos previamente formados (preconceitos), uma pessoa que trata a todos de maneira igual, independente de cor, credo, orientação sexual, gênero, condição social ou o que quer que seja. Este livro serviu-me apenas para reafirmar aquilo que acredito. Entretanto, creio que tal obra seria de suma importância para aqueles que ainda não conseguiram abrir os olhos para o novo caminho que o mundo está tomando: o mundo da igualdade de direitos e aceitação das diferenças. Desta forma, indico Simon Vs A Agenda Homo Sapiens à todos: aos gays, aos héteros, aos de esquerda e aos de direita, aos religiosos, aos ateus, aos #teamcap e aos #teamiron. Indico àqueles que ainda possuem dentro de si a vontade de mudar o mundo.

Até logo,
Sérgio H.


7 comentários:

  1. Realmente ao ler a sinopse já percebo que o livro quebra padrões, publicar um livro com um personagem homossexual hoje em dia é algo arriscado, mas a intrínseca conseguiu, pelo título já percebo que o personagem luta contra o preconceito nele, estou bastante ansiosa quanto á leitura, adoro livros com assuntos polêmicos

    ResponderExcluir
  2. Oi Sérgio, tudo bem?
    Esse livro já me conquistou, estou com muita vontade de lê-lo e cada post que vejo falando bem da obra, das caraterísticas e críticas que tem no livro a minha vontade só aumenta.

    ResponderExcluir
  3. Fiquei ainda mais entusiasmada para ler esse livro após saber que a autora e psicologa e trabalha com adolescentes, e estou estudando psicologia, e pretendo também trabalhar adolescentes, quero muito conhecer mais sobre esses conflitos, preconceitos, e tudo mais. O fato de como a autora aborda esses temas de maneira tão pretensiosa, e fazer com o leitor pense sobre esse assunto de forma critica, fazendo com a pessoas mudem suas formas de pensar, e um ponto bastante interessante, espero ter a oportunidade de ler esse livro o quanto antes.

    ResponderExcluir
  4. Esse livro é incrível!!
    A autora aborda todos esses temas de forma tão leve e clara , que é impossível não se apaixonar por Simon, chorar, amar e rir com ele!!!!

    ResponderExcluir
  5. Eu estou bem curioso com um livro e esse quebra-padrões. O que mais me chamou a atenção no debate foi você assumir que não é uma pessoa sem preconceitos, pois muita gente fala por aí que está livro de ser preconceituosa, quando na verdade fazemos tal ato com pequenos gestos, mesmo que inconscientemente.

    ResponderExcluir
  6. "aos #teamcap e aos #teamiron" .. melhor parte kkkkkkk
    Realmente, essa autora conseguiu quebrar diversos tipos de preconceitos, e abordando tudo de uma forma muito simples e clara.
    Adorei o seu comentário em que se declara uma pessoa que tem os seus pequenos preconceitos, pois as vezes acabamos, mesmo que inconscientemente, tendo algumas atitudes preconceituasas, sendo com ações ou com comentários.
    E eu também indico para todas as pessoas, pois esse livro é muito amor <3

    ResponderExcluir
  7. Se tem uma coisa que eu gosto nesse livro, e mesmo antes de lê-lo, é a reflexão e a quebra de preconceitos que ele traz. Já li algumas resenhas do mesmo e essa mensagem ficou bem forte para todos os que leem. Se esse é um daqueles livros que te fazem refletir bastante sobre o que você julga ser normal ou não, é um livro que deve ser lido por muito. Confesso que também sou uma pessoa com uma mente muito aberta e tento me desconstruir do que a sociedade me impôs todos os dias, mas dizer que somos livres de todo e qualquer preconceito é sim hipocrisia, infelizmente.
    Este é um livro que quero muito ler e espero poder fazer isso em breve. Gostei bastante da iniciativa.

    Abraços, Carlos.

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário!