Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
1

Resenha #136: Me Abrace Mais Forte - David Levithan

Lido em: Dezembro de 2015
Título: Me Abrace Mais Forte
Autor: David Levithan
Editora: Galera Record
Gênero: Ficção/Musical
Ano: 2015
Páginas: 224

Adicione esse livro ao Skoob

Avaliação:    


  Resenha:

Creio que posso falar em nome de todos os fãs de David Levithan que não há quem odeie o Tiny Cooper. Sendo considerado um personagem secundário da trama de Will & Will, escrita pelo David, juntamente com o tão famoso autor de A Culpa é das Estrelas, John Green, Tiny Cooper recebeu seu tão desejado estrelato, atuando como protagonista do livro que será resenhado hoje, Me Abrace Mais Forte, publicado no Brasil pela Editora Galera Record.

O livro em questão funciona não como uma continuação de Will & Will, mas como um complemento dele. Presumo que todos ou grande parte dos leitores que tiveram a chance de conhecer as histórias dos Will's ficaram com uma pontada de curiosidade com relação ao musical do Tiny Cooper, que durante todo o enredo foi trabalhado no plano secundário, embora que bastante presente em toda a narrativa, enquanto os dois protagonistas resolviam suas pendências, sejam elas amorosas, familiares ou de qualquer outra ordem. Eu, ao menos, fiquei com essa pulga atrás da orelha até o final do 'primeiro livro', e me senti um pouco chateado quando soube que nenhum dos dois autores iriam explorar e nos revelar esse maravilhoso mundo de Tiny, contando-nos, através do musical tão assíduo na narrativa, sua história de vida.

"Decidi enfrentá-los na fonte dos medos deles: o vestiário. É uma coisa que não entendo: o pesadelo de quase todo sujeito homofóbico é ficar nu em um vestiário com um gay. Mas tipo, qual é o problema? Depois de eu ralar pra cacete em um treino, a ultima coisa que quero é uma rapidinha no chuveiro, e ainda por cima com todo mundo olhando. Não dá, né. Cai na real. Se eu for me apaixonar por você, vou fazer do jeito certo. Vou te convidar para sair, não sair correndo com sua toalha."


Vocês nem imaginam o quão feliz fiquei ao saber que meu autor favorito, o Levithan, iria publicar esse 'segundo livro' para a alegria de seus leitores. Realmente não esperava que tal fato acontecesse, então não demorei e resolvi solicitar este livro o mais breve possível à Galera. Assim que o peguei em mãos, já comecei a devorá-lo. Me abrace mais forte é narrado, quase que de forma integral, como uma peça de teatro. Sendo assim, o enredo flui de uma maneira singular, e as páginas deslizam por entre nossos dedos.

O livro se inicia com o nascimento de nosso protagonista. No decorrer da narrativa, vamos conhecendo um pouco mais sobre o mesmo e sobre aqueles que fazem ou um dia fizeram parte de sua vida, como sua babá lésbica, seu melhor amigo de infância/adolescência ou então seus 18 (sim, dezoito) ex-namorados. 


Embora seja um livro curto e de fácil compreensão, Me Abrace nos traz diversas mensagens e aprendizados para a vida, seja de forma implícita ou explícita. O autor consegue dissertar acerca de preconceito, autoconhecimento, sexualidade, amizades verdadeiras, sonhos de vida e diversas outras questões com maestria, mas sem precisar recorrer a vocábulos de maior complexidade ou ser apelativo.

 "Mamãe e Papai não podem me fazer ficar hétero, tanto quanto não podem me fazer ficar baixinho. Existe uma coisa chamada biologia, e é ela que manda. Mamãe e Papai sabem disso. Outras pessoas, não."

Assim como todos os outros livros do autor publicados pela Galera Record, a edição do exemplar está impecável. Entretanto, tenho que ressaltar que fiquei um tanto chateado quando percebi que as páginas do livro eram brancas, e não amareladas, que tornam o exemplar bem mais apresentável. De toda forma, a leitura desta obra está mais que recomendada. Saliento ainda que este é um daqueles livros para ler 'em uma sentada' e, que de uma forma ou de outra, consegue arrancar sorrisos - e até risadas - de você. Entre você também no mundo de Tiny Cooper!

Até logo,
Sérgio H. 

Um comentário:

  1. Oi Sérgio, tudo bem?
    O livro parece ser bem legal e divertido, fora que por ser uma leitura rápida torna-se ainda mais atrativo pra mim. Se eu ler Will&Will esse ano e gostar não hesitarei em ler Me Abrace mais forte.

    Italo Teixeira - Eu li, e você?
    http://ler-e-ser-feliz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário!