Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
21

Resenha [+ SORTEIO] #110: Toda Luz Que Não Podemos Ver - Anthony Doerr

Lido em: Agosto de 2015
Título: Toda Luz Que Não Podemos Ver
Autora: Anthony Doerr
Editora: Intrínseca
Gênero: Ficção histórica
Ano: 2015
Páginas: 528

Adicione esse livro ao Skoob

Avaliação:





RESENHA:


Logo ao nascer Marie-laure perdeu a mãe e passou a ser criada exclusivamente por seu pai, chaveiro chefe do museu nacional de historia, na França. Ela cresceu ouvindo boatos sobre uma pedra preciosa que trazia sorte e também desgraça para as pessoas que o dono da joia sentisse amor. Aos 6 anos, a garota fica cega por cataraca, e o pai muito amoroso dá-lhe todo o apoio e ensinamento adequado para que ela seja independente. Nos aniversários de Marie-Laure ele sempre construiu uma pequena maquete da cidade com algum enigma para a pequena garotinha e assim vão seguindo suas vidas.

No outro ponto do enredo, conhecemos Werner, junto com sua irmã Jutta. Órfãos, que residem em uma casa de crianças sob a tutela de Frau Elena, a chefe da casa. Eles moram na Alemanha, próximo a uma região onde o mineral é muito explorado e onde seu pai morreu soterrado. O garoto é muito inteligente e aprendeu cedo, quando encontrou e consertou um aparelho de rádio, um livro de eletrônica e com um curso de ciências/física oferecido via-rádio ele passou a entender mais sobre o funcionamento do aparelho. Werner ganha notoriedade na região, sendo chamado pela população para consertar seus rádios. É quando conhece um senhor importante que o recomenda para uma escola da Juventude Hitlerista, onde ele expande sua vocação para consertos e vai trabalhar com a captação de ondas de rádio.


Com Segunda Guerra Mundial eclodindo, as duas histórias não só se cruzarão, como se interligam quando Marie-laure e seu pai fogem para Saint-Malo em busca de abrigo na casa de um parente. E Werner, com uma equipe tentando captar a comunicação e desativar qualquer comunicação do inimigo.

São inúmeras as histórias que o autor conta neste livro, e eu diria que os dois personagens principais, que ganham capítulos intercalados em terceira pessoa, são apenas as lacunas para os personagens secundários que podem até brilhar mais do que os principais, como é o caso de dois amigos de Werner na escola Hitlerista: Volkheimer, um jovem muito forte com grandes conhecimentos científicos e que realiza um feito que demonstra sua lealdade ao amigo; e Frederick (o oposto do primeiro), garoto pequeno, que ama pássaros e é extremamente amável. Também temos o mega dedicado pai de Marie-Laure; Etienne (tio) e a governanta da casa que ajudam muito na hora da necessidade... entre outros, não tão bons (como um certo sargento) que dão mais estrutura para o autor trabalhar outras questões em seu livro.



Na narrativa intercalada o autor consegue brincar com o tempo dando saltos temporais e nessa brincadeira deixa o leitor extremamente aflito. Foram vários os momentos em que ele acabou uma parte do livro e no capítulo seguinte avançou ou retrocedeu alguns anos deixando aquela curiosidade extrema em relação ao que ia acontecer, e ele fez isso de uma forma genial - a leitura acabou sendo mais rápida.

Toda Luz Que Não Podemos ver, ganhador do prêmio Pulitzer 2015, apesar de trazer um tema muito batido (Segunda Guerra Mundial), consegue surpreender com elementos pouco trabalhado em outras obras do mesmo gênero. A cegueira, o rádio como meio de comunicação da época e que foi de grande importância e as obras de artes confiscadas a mandado de Hitler que tinha como plano construir um gigantesco museu.

Para quem espera um romance estilo novelão, não encontrará aqui, já que o foco mesmo é mostrar de uma forma mais crua as características humanas durante o período do conflito. Porém, encontramos a crueldade em contrapartida com a bondade ainda existente no homem. O sentimento após anos da tragedia e todas as feridas deixadas por uma guerra que só trouxe o sofrimento mostrando que, apesar de batido, esse período jamais deverá ser esquecido.
Para quem tem coração mole, facilmente se sensibilizará no decorrer da trama e para quem ama um romance histórico, é mais do que recomendado.


SORTEIO:

Em parceria com a Editora Intrínseca, sortearemos um exemplar dessa magnífica obra. Se você, leitor, ficou encantado com a premissa desse livro, não perca a oportunidade, participe!





Regras Gerais:

1. Ter endereço de entrega em território nacional.
2. Cumprir todos os requisitos OBRIGATÓRIOS que garantem a participação.
3. Participar da promoção durante o período de inscrição, que é de 09/10/15 até 13/11/15.
4. Responder o e-mail de contato no período de 48 horas após o sorteio. Caso não haja resposta, o prêmio será sorteado novamente.


Sobre o envio:

1. O prêmio será enviado pela Editora Intrínseca.
2. O ganhador que descumprir alguma das regras, ou for sorteado com uma entrada não obrigatória que não tenha sido cumprida, será desclassificado.

ATENÇÃO: perfis fakes ou utilizados apenas para participar de promoções serão desqualificados.

Boa sorte a todos e até mais!

21 comentários:

  1. Olá!
    Que premissa interessantíssima! Gosto de obras ambientados na segunda guerra.
    Estou participando de um desafio e preciso ler um ganhador do Pulitzer, vou querer esse livro!!
    =D

    http://osdragoesdefogo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. No fundo, falta - me um pouco de coragem para terminar o livro, talvez porque no início tudo acontece com uma lentidão terrível, mas depois de ler tua resenha e de te ouvir falar tão bem do livro, não há como não sentir vontade de começar a ler ele de novo :)

    ResponderExcluir
  3. Essa história parece ter um teor de realidade bastante denso, eu acho que vai me agradar. Estou lendo O palácio de Inverno, e embora os temas sejam diferentes, acho que ambos falam dessa ficção real.
    Ainda por cima temos o fato de se passar na Europa, que eu amo!

    Miquilis

    ResponderExcluir
  4. Eu to louca pra ler esse livro desde que a Turnê Intrínseca passou aqui por POA, mas ainda não deu.
    E eu gosto muito de livros com background na guerra, então tenho certeza que vou gostar, além de a história parecer bem profunda.

    Beeijo
    http://resenhandosonhos.com

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia esse livro, mas achei a história incrível, principalmente porque é diferente do tipo de enredo que estamos acostumados. O cenário de Segunda Guerra também me chamou bastante atenção, eu amo História, então é sempre muito bom ler histórias que contam um pouco mais sobre isso.

    http://umadosemaisforte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Quero muito ler esse livro desde quando vi varias pessoas comentando sobre antes mesmo de ser publicado no Brasil. Percebo a carga emocional gigante desse livro só pela sinopse, a premissa da historia tem tudo pra ser algo emociante e inesquecível. Espero conseguir ler ainda esse ano.

    ResponderExcluir
  7. Nunca tinha parado pra ler uma resenha sobre esse livro, só sinopse...fiquei encantada com a historia.
    Parece ter realmente uma carga emocional enorme, com personagens que sofreram grandes dramas.
    A capa é maravilhosa! Amo mais anida por a historia se passar no período de guerras, acho que acabamos aprendendo mais um pouco sobre essa época.
    Ótima resenha

    ResponderExcluir
  8. Já tinha ouvido falar bastante sobre este livro, mas nunca li nenhuma resenha para saber um pouco mais.Fiquei muito curiosa para ler por se tratar de a história se passar durante a guerra,nunca li nada que se passasse durante esta época. Um livro que mostre como é sobreviver e lutar durante aquele tempo.Ameii a resenha me deixou com muita vontade de ler!!!

    ResponderExcluir
  9. Essa história me lembra O garoto do convés, parece ser bastante interessante, comecei a ler o livro, mas dei uma travada. A resenha me atiçou a continuar lendo ele, espero terminar logo. Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  10. Não é a toa que esse livro vive perambulando pelas listas de mais vendidos rsrsrs,a sinopse é super interessante, amo livros que tenham como tema a Segunda Guerra...agora é só torcer para levar esse queridinho para minha estante rsrs

    ResponderExcluir
  11. Fiquei curiosa para saber o fim que vai levar estes personagens. Sempre que leio algum livro que tem como plano de fundo a Segunda Guerra Mundial acabo superando as minhas expectativas a respeito do quão profundo o autores exploram seus personagens nestas circunstancias. Me parece um livro espetacular!

    ResponderExcluir
  12. Já estava curiosa para ler esse livro desde que a sua publicação foi anunciada pela editora, no início do ano, e pelo o que tenho visto nas resenhas, parece ser mesmo muito bom! Na verdade, a temática por si só de Segunda Guerra Mundial já havia me chamado a atenção; já li outros livros com ambientações do gênero e sempre me emocionaram muito. E bom saber desde já que o livro vai além das duas histórias centrais de Marie-Laure e Werner; certamente a gama explorada pelo autor com tantos personagens foi intensa, e espero, mais do que antes, poder lê-lo assim que possível.

    Beijos,
    Sâmmy
    ♥ SammySacional.blogspot.com.br ♥

    ResponderExcluir
  13. Olá

    O pano de fundo da história, a capa e o fato de ter vencido um prêmios importantes da literatura mundial me fez ficar muito interessado no livro desde que soube de seu lançamento aqui no Brasil. Fiquei ainda mais curioso para conhecer a história e quero fazer essa leitura em breve, ainda mais porque faz tempo que não leio nada no estilo de ficção histórica (e eu estudo História na faculdade haha)

    Abraço! =)

    ResponderExcluir
  14. Olá! A resenha aguçou a minha curiosidade (que já existia) em ler o livro! O fato de ter ganhado o prêmio Pulitzer, de abordar, com sensibilidade, o nazismo, a Segunda Guerra Mundial e as limitações dos personagens, também são muito interessantes. Pretendo, inclusive, presentear algumas pessoas com esse livro (depois de ter o meu rs)

    ResponderExcluir
  15. Sempre quis ler esse livro. Romances históricos são quase sempre excepcionais e esse livro ganhou um prêmio muito importante. Deve ser bom. Tomara que eu ganhe. Não costumo ter muita sorte para sorteios.

    ResponderExcluir
  16. O livro e bastante interessante aborda a infância dos personagens e seu desenvolvimento ate a segunda guerra odoro livros que contam deste período conturbado da nossa historia e ainda mais envolvendo um romance tem tudo pra me agradar este livro .

    ResponderExcluir
  17. Gostei do blog! ;)

    ResponderExcluir
  18. Obrigada pela resenha! Esclareceu alguns pontos pra mim. Já tem um tempo que eu to querendo ler, eu vi a sofia vergara postando que tava lendo esse livro no instagram e varias pessoas comentando positivamente. Achei ele bem "real" e sinto que vou tirar muito desse livro, de certa formaforma, vou aprender bastant (quando eu for lerler! Queria ter comprado na bienal mas o dinheiro tava curto e o livro tava caro...) bjs.

    ResponderExcluir
  19. Estou doida pra ler esse livro, curto muito uma leitura sobre a guerra, parece ser super emocionante e essa resenha me deixou ainda mais ansiosa em conferi essa história.

    ResponderExcluir
  20. Sempre observo esse livro nas livrarias, mas nunca realmente parei para ver do que ele se tratava. Me encantei pela resenha, parece ser um livro bastante interessante, ainda mais pelo fato de que, como disse, não envolve aquele romantismo, mas sim mas sim o lado mais racional da coisa. Até hoje, ainda não me deparei com um livro, que narra a vida de algum personagem durante a Alemanha Nazista, ser ruim, e espero que Toda Luz Que Não Podemos Ver não seja o primeiro a me decepcionar. Gostei bastante da descrição da vida das personagens, é, de certo modo, envolvente. Adoro quando atores criam mais de uma personagem, faz com que o livro seja mais dinâmico e apaixonante.

    ResponderExcluir
  21. Eu me interessei bastante pelo livro, é um ótimo livro, no início parece estar lendo "A menina que Roubava Livros", mas depois a história te envolve de uma maneira inacreditável, tira o foco do livro sitado, e história torna-se cativante, a Guerra, a pedra, e a Marie.

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário!