Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
0

Resenha #87: Ariana - Igor Gielow

Lido em: Julho de 2015
Título: Ariana
Autor: Igor Gielow
Editora: Record 
Gênero: Romance brasileiro
Ano: 2015
Páginas: 350


Adicione esse livro ao Skoob

Avaliação: 





Resenha:


Mark Zanders é um jornalista brasileiro, que é correspondente de guerra, e há um bom tempo trabalha para um jornal online de Londres. Em mais uma de suas viagens ao Paquistão, em 2007, é vítima de um atentado, no qual Waqqar, seu assistente local, acaba morrendo, mas em suas últimas palavras deixa uma missão para o jornalista: “Mark. Você precisa encontrar Ariana”. 



Mark parece se esquecer do pedido do amigo, em meio a sua recuperação em Londres, seus momentos de “fama” como sobrevivente de um atentado, e a noticia de que Elena, sua ex-namorada está esperando um filho seu.
Até que recebe uma ligação do Paquistão, que o faz lembrar o amigo morto. Mark, então embarca em mais uma viagem para o Oriente em busca de respostas sobre as ultimas palavras de Waqqar.
Nadara a vida toda num mar de relacionamentos superficiais, com poucas e notáveis exceções de mergulho nas perigosas e recompensadoras fossas abissais do amor profundo. Pág. 52

À medida que junta as peças do quebra cabeça de sua investigação, Mark percebe que nada é tão simples quanto ele imaginava se vê viajando por áreas tribais paquistanesas e afegãs em clima de guerra, agentes secretos, pessoas em quem não pode confiar, cruza com o Talibã, etc. Um verdadeiro jogo político, que pode colocar o Ocidente, e sua própria vida em risco.  E no meio disso tudo, lidar com as questões da sua vida pessoal e sentimental, e escrever matérias para o jornal Final Word
Você não sabem nada do que acontece aqui, Somos todos cristãos, não? Todos cristãos. Deveríamos nos ajudar então. Mas não, ninguém quer saber como é a vida neste lugar. Só se preocupam se loucos como Ahmed resolvem aprontar alguma coisa que pode prejudicar o glorioso modo de vida do Ocidente. Pág. 154

Ariana não é apenas um romance, mas um thriller, que nos deixa grudados no livro do inicio ao fim, à medida que fui lendo, tinha a mesma necessidade de Mark de descobrir o mistério por trás de Ariana. Igor Gielow, assim como o personagem, é um jornalista brasileiro, que também cobriu conflitos no Paquistão e Afeganistão, portanto o livro possui muitas informações da história e da atualidade sobre esses países, os conflitos, os costumes e a cultura da região, o que enriquece bastante o livro. Porém, o excesso de nomes de cidades, e de grupos políticos e tribais, me deixou um pouco perdida em certos momentos.  
Sentia-se libertada de anos de opressão, mas sabia que não iria usufruir as benesses de sua nova condição fora dos limites de seus pensamentos. Nunca mais. Pág. 173

Todo o enredo do livro me fascinou bastante, em certos momentos me fez lembrar um pouco o livro “O caçador de pipas”. A leitura é agradável, e empolgante. Porém, não consegui me identificar com o personagem, que muitas vezes tem comportamento bobo, e infantil, não sabendo lidar com seus sentimentos, e tratando mal todas as mulheres que passam por sua vida. 


Um detalhe que gostei, é que por Mark Zanders ser jornalista, acompanhamos sua rotina de trabalho, e o livro se torna uma espécie de making of do jornalismo internacional, que por sinal, não possui nada de glamoroso. E assim, podemos saber um pouco mais dos desafios enfrentados na cobertura de conflitos. O que gostei bastante, por se estudante de jornalismo. No mais, é uma leitura que recomendo. 
 Mark agora fazia o que sempre criticara: deixou sua vaidade e autoconfiança minarem seu senso crítico, uma espécie de veneno para o trabalho de qualquer jornalista. Pág. 190

Até logo,

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!