Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
8

Caixinha de Correio #2 - Mês de Junho

Hey, guys!

Estamos aqui hoje, nesta última segunda-feira do mês, para compartilhar com vocês as aquisições literárias que fizemos durante o mês de Junho. Deixo logo um aviso: preparem-se, pois esse mês tivemos caixinhas super recheadas! Sei que estão curiosos, então vamos logo ao que interessa: os livros adquiridos!

Caixinha do Sérgio


Parceria

Este mês, de parceria, recebi dois livros que despertaram imensamente minha curiosidade. Sombra e Ossos, da Editora Gutenberg, é um livro de fantasia que desde que olhei pela primeira vez sua capa senti uma atração imensa pelo exemplar. Pretendo começar a lê-lo no início da Maratona "Eu Sou Doideira 2", na qual eu estarei participando! Já Crime No Hotel, da Chiado Editora, é um daqueles livros que te deixam curioso apenas pela sinopse. Por se tratar de uma editora portuguesa, não pude ver o exemplar físico até tê-lo em mãos, mas fiquei muito surpreso ao descobrir que o autor da obra em questão tinha apenas 12 anos quando fez a publicação do material! Esse garoto deve ser um gênio!

Compre Sombra e Ossos: Saraiva | Fnac | Americanas
Compre Crime no Hotel: Chiado Editora


Comprados

O Motivo; A missão - Editora Pandorga
Já li diversos comentários positivos acerca desta trilogia distópica (sim, eu sei que só tenho dois!), e decidi então comprar os primeiros livros, que se encontravam em promoção (e com frete grátis!). Não poderia deixar passar uma dessa, não é mesmo?

Will & Will, Um Nome, Um Destino - Galera Record
FINALMENTE meu exemplar chegou. Comprei-o em março deste ano, mas houveram problemas (me enviaram o produto errado!) e em todo esse trajeto de "pedido vai, pedido volta", recebi apenas este mês o meu bebê! Já o li e devo afirmar que amei o enredo! Aguardem resenha dele por aqui ;)

The Selection - Harper Teen
Adquiri meu exemplar através do Amazon, mas não tenho previsão de quando o lerei. O motivo é simples: eu não tenho domínio da língua inglesa, e não quero passar uma eternidade lutando para conseguir ler uma página... então, vamos esperar e ver o que acontece nos "capítulos a seguir" deste drama literário!


Ganhados

A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista - Galera Record
Estou super curioso para ler este livro, já que a sinopse me pareceu bem atrativa. Em breve, assim que possível, o lerei! Espero que ele seja bom *-*

Vaclav & Lena - Editora Intrínseca
Tenho quase certeza que irei gostar. O motivo por saber isso? Meu amigo de blog, o Pedro, já o leu e deu nota 5/5 + favorito! Este livro também está na lista dos cinco que lerei (ou pretendo ler) na maratona que já citei acima!












A Garota da Casa Grande - Novo Século
Esta obra é, sem dúvidas, uma das melhores de âmbito nacional que li neste primeiro semestre! Lido e resenhado com o maior prazer do mundo!


Condenados ao desejo - Harlequim
Sejamos bem sinceros: eu só aceitei o livro pois foi presente da minha avó. De forma alguma este tipo de leitura me agrada, mas não se pode rejeitar um presente de alguém que, de uma maneira ou de outra, pensou em você quando estava comprando o presente, não é? Esse é um daqueles livros que terei por sentimento, não por gosto... enfim.




Caixinha do Pedro


Parceria



Bem, pra mim, esse mês de parceria só chegou Claros Sinais de Loucura, da Editora Intrínseca. Um Infanto-juvenil encantador que já foi lido e resenhado. Super indico esse livro.

Compre Claros Sinais de Loucura: Saraiva | Fnac 


Comprados

As Memorias de Cleópatra - Geração Editorial
Há algum tempo vinha desejando ler essa coleção, mas que por questões de preço alto e falta de dinheiro, eu deixava de lado. Até que surgiu a oportunidade no grupo de venda e troca de livros aqui da cidade. Acabei comprando de segunda mão, mas está em um ótimo estado de conservação.







A morte de Ivan Ilitch - Ediouro / Publifolha
Também com o mesmo moço dos livros de Cleópatra, comprei esse por ser um clássico da literatura mundial e pelo preço que estava bacana. Espero ler logo.

A Probabilidade Estatistifica do Amor À Primeira Vista - Galera Record
Comprei esse justamente por motivos de uma amiga que leu e marcou como favorito, então, eu espero me agradar bastante dele.




Silo - Intrínseca
A sinopse desse livro me chamou muito a atenção, e logo apos saber a opinião do Sérgio, eu acabei me empolgando e comprando no Ponto Frio.

Confira aqui a resenha!

Tempo é Dinheiro - Intrínseca
Para quem ler minha resenha de Precisamos Falar Sobre Kevin, sabe que eu amei o livro, então, ao passar na livraria, vi esse livro e como é da mesma autora, não pensei duas vezes e o trouxe para casa. Espero gostar tanto quanto.
Uma Vida inventada - Agir
Esse comprei simplesmente pela capa que achei linda e o subtítulo me levou a crer que era um livro de contos, mas creio que seja um romance mesmo. Outro fato que me fez comprar foi a autora ser brasileira. Vamos ler pra saber mesmo se irei gostar. rs








Ganhados

Sal - Intrínseca
Já queria muito ler A Casa da Sete Mulheres, e depois que a Intrínseca publicou Sal, não pude deixar de não desejar ler esse da mesma autora também. Acho que vou gostar bastante dele.


O Motivo; A missão - Editora Pandorga
Essa essa mais uma coleção que desde a primeira vez que pus os olhos nela e na sinopse me encantei e já queria ler. Agora com os exemplares, me resta tempo para eles. Estou muito feliz com esses dois livrinhos *-*


Essa é mais uma pilha de livros para ler antes de morrer. haha

Por hoje é isso, pessoal. Até o próximo post. ^^



4

De Capa Em Capa #14: A probabilidade Estatística do amor à primeira vista - Jennifer E. Smith

Oi, leitores.


Hoje veremos as capas do livro A Probabilidade de Amor e Estatística À Primeira vista. Ainda não li ele e será uma de minhas próximas leituras. :3
Confiam a sinopse do livro lançado pela editora brasileira Record:



A Probabilidade Estatística do Amor À Primeira VistaSinopse: Com uma certa atmosfera de Um dia, mas voltado para o público jovem adulto, A probabilidade estatística do amor à primeira vista é uma história romântica, capaz de conquistar fãs de todas as idades. Quem imaginaria que quatro minutos poderiam mudar a vida de alguém? Mas é exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto em Nova York, esperando outro voo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que se senta a seu lado na viagem para Londres. Enquanto conversam sobre tudo, eles provam que o tempo é, sim, muito, muito relativo. Passada em apenas 24 horas, a história de Oliver e Hadley mostra que o amor, diferentemente das bagagens, jamais se extravia.

Capas 

(1°Bulgária; 2° Espanha; 3° França; 4° Holanda; 5° Indonésia e 6° Itália)

(1° Suécia; 2° Grécia; 3° Inglaterra; 4° Finlândia; 5° Alemanha e 6° Republica Tcheca) 


(1° Brasil; 2° Portugal; 3° EUA e 4° Noruega)
Todas as capas possui algum detalhe delicado e que remetem ao amor como casais juntos, corações e tons clarinhos.
Eu gostei muito da capa da Holanda por conta do mapa no plano de fundo... Mas como bom brasileiro, eu também amei a edição da Record ♥

E vocês, leitores, já leram? Quais capas mais gostaram?



Até breve,




17

Resenha #19: Claros Sinais de Loucura - Karen Harrington

Claros Sinais de Loucura
Título Original: Sure Signs of Crazy
Edição: 1
Editora: Intrínseca
Ano: 2014
Páginas: 256
Tradutor: Edmundo Barreiros


Adicione esse livro ao Skoob

Avaliação Pessoal:





Resenha

Não sei realmente se O Sol é Para Todos, mas posso afirmar que Claros Sinais de Loucura é sim para todos.



Sarah Nelson é uma jovem que acabou de chegar aos seus 12 anos de idade. Ela poderia até ser considerada normal, mas só iriamos achar isso se a conhecêssemos superficialmente.

Quando nos aprofundamos mais na história dessa mocinha, descobrimos que ela é uma jovem que ama grifar palavras em livros e buscar significados no seu surrado dicionário. Além disso, tomamos conhecimento de que há coisas que a aflige, como o fato de ainda não ter dado seu primeiro beijo de língua, não saber se irá ter que passar o verão com os avôs (que para ela não é algo bom) e o medo do verão acabar e ela ter que realizar um trabalho escolar para a turma do 7° ano, que séria fazer a tal temida árvore genealógica.

Acontece que esse último medo está totalmente ligado ao início de sua existência. Aos 2 anos de idade Sarah e seu irmão Simon sofreram uma tentativa, por sua própria mãe (Jane Neson), de afogamento na pia da casa onde morava, seu irmão gêmeo acabou não sobrevivendo.

Após esse acidente, houve um julgamento onde Jane foi tida e internada como louca e  Tom Nelson (o pai) ficou com com a guarda da agora única filha, a partir daí, os dois passaram a mudar constantemente de cidades em busca de fugir desse passado e da mídia que hora e outra rememoram o caso. A garota cresceu e se tornou cheia de questionamentos acerca de sua sanidade e do passado.

 "É isso o que eu sou. Uma Criptia de segredos. Eles se agitam dentro do meu peito como pássaros engaiolados que querem fugir, mas têm medo de voar."

Ao findar o 6° ano, seu professor aconselhou a turma a escreverem em papel, para conhecidos ou como no caso da pequena Sarah, para um personagem literário, e é aí que ela passa a escrever cartas para Atticus Finch, o advogado de O Sol é Para Todos, que de certa forma acaba sendo desabafos que geram coragem para que ela possa enfrentar tudo o que a inferioriza e dá uma reviravolta em sua vida.

"— Quando você escreve as coisas no papel —  digo — , é como se a sua mão soubesse mais que a sua mente. Não sei por que, mas é verdade."

Karen Harrington escreve tão bem que acabamos esquecendo que é ela quem está por trás da trama, que foi ela que elaborou e colocou no papel as ideias que dão significado a pequena Sarah, conseguindo assim por conflitos sem esquecer do que toda garota pré-adolescente tem de passar no desabrochar dessa fase.

A narrativa é em primeira pessoa sob a perspectiva da Sarah, leve e rápida, sem deixar de ser uma leitura agradável. No desenrolar do livro, podemos ver claramente que não há tantos acontecimentos entusiasmantes até a metade, mas já estamos tão afeiçoados a leitura que não conseguimos deixar de lado, o que o torna um livro mais singular com uma personagem inteligente e que ver o mundo de forma totalmente madura e diferente de uma garota com apenas 12 anos de idade.

É impossível não se identificar com Sarah em algum momento do livro, mesmo eu sendo garoto, posso dizer que me vi em dado momento no lugar dela ao escrever cartas para a Eva Khatchadourian do livro Precisamos Falar Sobre O Kevin (resenha AQUI) outro dia.

Recomendo a leitura do livro e em especial para quem têm a faixa etária da personagem principal, no entanto, também o indico para todos os que desejam ler, pois o que se passar aqui irá agradar A todas as idades.


Sobre a autora




Karen Harrington nasceu no texas, onde mora com o marido e os filhos. Ela escreve desde criança, e os livros sempre tiveram um espaço especial em sua vida. Seu primeiro livro foi um sucesso de público e crítica, se tornando um best-seller. Claros Sinais de Loucura é seu primeiro livro para jovens. Para saber mais, visite seu site clicando AQUI












Até mais ver,
15

Dica Literária #16: Will & Will - John Green, David Levithan

Comecei ontem a ler Will & Will, Um Nome, Um Destino e confesso que estou amando o desenrolar da trama. Tamanha é minha aceitação até agora que resolvi compartilhar minha alegria com vocês. Diferentemente de outros livros de John Green, este está me mantendo fixado na leitura, não realizando-a por obrigação, mas sim por prazer. Não sei se se pode atribuir isto ao fator "parceria" realizada com o autor David Levithan (que me apaixonei após ler "Todo Dia")! Se você é um daqueles que ama marcar as frases mais tocantes do seu livro com pop-up, saiba que seu livro vai sair com um número enorme de marcações!

Não vou me aprofundar mais, já que este livro será resenhado em breve aqui, mas saiba que, até agora (estou na metade dele) a leitura está excelente.

Conheça um pouco mais o livro:


Will & WillTitulo Original: Will Grayson, Will Grayson
Autor: John Green, David Levithan
Edição: 1
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501093882
Ano: 2013
Páginas: 352
Tradutor: Raquel Zampil

Sinopse: Em uma noite fria, numa improvável esquina de Chicago, Will Grayson encontra... Will Grayson. Os dois adolescentes dividem o mesmo nome. E, aparentemente, apenas isso os une. Mas mesmo circulando em ambientes completamente diferentes, os dois estão prestes a embarcar em um aventura de épicas proporções. O mais fabuloso musical a jamais ser apresentado nos palcos politicamente corretos do ensino médio.


Meu exemplar e algumas marcações!


Até mais!
Sérgio Henrique

12

~ Sorteio: 5 kits de marcadores! ~

18

Resenha #18: A Garota da Casa Grande - Amanda Marchi

Lido em: Junho de 2014
Título: A Garota Da Casa Grande
Autora: Amanda Marchi
Editora: Novo Século
ISBN: 9788542800234
Gênero: Romance Nacional
Ano: 2014
Páginas: 112

Sinopse: O livro “A Garota da Casa Grande” é narrado por sua personagem principal, Georgia, que, sarcástica e ironicamente, apresenta-nos seu mundo através de seus belos olhos azuis. Presa na casa de sua avó em uma cidade pequena, onde não há nem ao menos um shopping, ela se vê em uma rotina monótona até conhecer Alice, sua vizinha, não da frente, mas, da diagonal. Um romance, sobretudo, entre seres humanos, que lutam contra o preconceito da cidade pequena e de si mesmas.


Avaliação:      
   


Resenha        

Olá, pessoal!

Gostaria de compartilhar com vocês a minha recente alegria com a literatura nacional. Como participo de muitos muitos mesmo sorteios literários, tive a sorte de ganhar um exemplar da obra em questão. Por ser um livro bem pequeno, decidi lê-lo antes dos outros que tenho (não só pelo seu tamanho, mas também pelo seu conteúdo, que me despertou curiosidade). Confiram que a Amanda ainda autografou o livro... que menina amável! ;)


Em "A Garota da Casa Grande", conhecemos logo de cara a protagonista Georgia, uma menina de dezessete anos e que vive em uma metrópole, mas que sempre passa suas férias na casa de seus familiares em uma cidade do interior. Para ela, quanto mais anos se passavam, menos atrativa a casa da sua família ia ficando. Os dias, como narrados, pareciam cada vez mais monótonos e chatos. 

É ai que, em um passeio casual com o cachorro da casa, Max, Georgia acaba por conhecer Alice, uma bela garota que ela já havia visto de longe (e que, por sinal, mora não na casa da frente, mas da diagonal!). Depois desse encontro, uma amizade entre as duas é formada, um vínculo que dispersa todo o tédio da cidade de interior. O relacionamento homossexual, fruto do relacionamento entre as duas, é tão puro e mútuo que se torna impossível continuar com qualquer tipo de preconceito após a leitura (não que eu tivesse algum :3)

"Tinha que parar com essa mania de me envolver com pessoas extremamente complicadas...E arianas. Se bem que praticamente isto é um pleonasmo, mas não vem muito ao caso no momento." 

Além do tema homossexualidade, o enredo aborda temas como álcool, uso de drogas, sexo e outros tópicos que, de uma forma ou de outra, estão no campo adolescente.

Amanda Marchi consegue expôr a intolerância e a quebra dela de uma forma tão simples e bonita que chega a ser comovente. Também é retratado no enredo o medo de aceitação dentro da própria família, além do acolhimento que ela pode lhe proporcionar. O livro é bem narrado, bem escrito e possui um fluxo consistente e detalhado, porém curto. Vale salientar também este é o livro de estreia da autora. Espero que mais obras venham por ai!

Sobre o exemplar físico, afirmo que ele é de excelente qualidade. A capa possui verniz aplicado em algumas localidades, como nas letras e no desenho das xícaras, o que deixa o livro com um toque sofisticado. As folhas são amareladas que delicia e a diagramação está perfeita! Parabéns para a autora e para a Novo Século.

Enfim, galera, super indico este livro para vocês. 

Até logo, pessoal!
Sérgio H.
2

Dica Literária #15: Sombra e Ossos - Leigh Bardugo

Olá, pessoal!

Desde que bati os olhos no livro "Sombra e Ossos", da Editora Gutenberg, desejei-o. Confesso que primeiramente pelo excelente trabalho realizado na arte da capa, mas depois pelo enredo que parece ser altamente envolvente. Só para constar, este livro está na lista de futuras resenhas do blog!

Quer saber mais um pouco sobre o livro? Então dá uma olhada aí em baixo!

Titulo Original: Shadow and Bone
Autor: Leigh Bardugo
Edição: 1
Editora: Gutenberg
ISBN: 9788582350638
Ano: 2013
Páginas: 288
Tradutor: Eric Novello

Sinopse: Alina Starkov nunca esperou muito da vida. Órfã de guerra, ela tem uma única certeza: o apoio de seu melhor amigo, Maly, e sua inconveniente paixão por ele. Cartógrafa de seu regimento militar, em uma das expedições que precisa fazer à Dobra das Sombras – uma faixa anômala de escuridão repleta dos temíveis predadores volcras –, Alina vê Maly ser atacado pelos monstros e ficar brutalmente ferido. Seu instinto a leva a protegê-lo, quando inesperadamente ela vê revelado um poder latente que nunca suspeitou ter. A partir disso, é arrancada de seu mundo conhecido e levada da corte real para ser treinada como um dos Grishas, a elite mágica liderada pelo misterioso Darkling. Com o extraordinário poder de Alina em seu arsenal, ele acredita que poderá finalmente destruir a Dobra das Sombras. Agora, ela terá de dominar e aprimorar seu dom especial e de algum modo adaptar-se à sua nova vida sem Maly. Mas nesse extravagante mundo nada é o que parece. As sombrias ameaças ao reino crescem cada vez mais, assim como a atração de Alina pelo Darkling, e ela acabará descobrindo um segredo que poderá dividir seu coração – e seu mundo – em dois. E isso pode determinar sua ruína ou seu triunfo.

Confira também o booktrailer do primeiro livro da trilogia Grisha!



E ai? O que acharam da dica dessa semana? Comenta aqui em baixo! Vamos conversar um pouco :3

Até sexta!
Sérgio H.


12

De Capa Em Capa #13 - Jogos Vorazes - Suzanne Collins

Hey, leitores.

A pedidos, trago para vocês as capas do livro distópico Jogos Vorazes - Livro 1.
Para quem ainda não conhece, deixo a sinopse e a capa brasileira do livro.

Jogos VorazesSinopse: Após o fim da América do Norte, uma nova nação chamada Panem surge. Formada por doze distritos, é comandada com mão de ferro pela Capital. Uma das formas com que demonstram seu poder sobre o resto do carente país é com Jogos Vorazes, uma competição anual transmitida ao vivo pela televisão, em que um garoto e uma garota de doze a dezoito anos de cada distrito são selecionados e obrigados a lutar até a morte! Para evitar que sua irmã seja a mais nova vítima do programa, Katniss se oferece para participar em seu lugar. Vinda do empobrecido distrito 12, ela sabe como sobreviver em um ambiente hostil. Peeta, um garoto que ajudou sua família no passado, também foi selecionado. Caso vença, terá fama e fortuna. Se perder, morre. Mas para ganhar a competição, será preciso muito mais do que habilidade. Até onde Katniss estará disposta a ir para ser vitoriosa nos Jogos Vorazes?



Então, vamos as capas?


1° Alemanha; 2° Itália; 3° Suécia; 4° Rússia; 5° Romênia e 6°  Dinamarca 
Entre essas, a que mais me agradou foi a da Alemanha, no entanto, a garota da capa da Itália está mais condizente com o título, pois mostra uma moça com um ar de raiva. A capa da Dinamarca está perfeita e diz muito sobre a personagem principal. Já a Suécia e a Romênia pecaram nessas capas que estão estranhas.

1° Rússia; 2° e 3° Inglaterra; 4° Japão; 5° Reino Unido e 6° Espanha
A Inglaterra fez uma grande jogada de marketing criando duas capas diferentes para os dois personagens principais (Katniss e Peeta). A Rússia fez uma linda capa com modelos bem semelhantes com os personagens. A do Japão não ficou boa por parecer mangá, mas vendo-a podemos identificar que eles estão vestidos para a cerimônia de abertura dos jogos, o desfile.

1° Brasil; 2° EUA; 3° Holanda; 4° Portugal; 5° Grécia e 6° China

Aqui, vemos que muitos países resolveram seguir o mesmo padrão de capas escuras com o simbolo do tordo que é o "amuleto" da Kat. Eu gosto dessas capas, tanto é que as minhas são dessa versão, mas a que mais gostei aqui foram a da Grécia e a da China que além de trazer o simbolo, traz os personagens correndo na floresta.

E vocês, leitores, quais gostaram?


Até breve,
Pedro S.
14

Resenha #17: Precisamos Falar Sobre Kevin - Lionel Shriver

Precisamos Falar Sobre o Kevin
Título Original:  We Need to Talk About Kevin (2003)
Edição: 2
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580571509
Ano: 2012
Páginas: 464
Tradutor: Beth Vieira e Vera Ribeiro

Sinopse: 

Lionel Shriver realiza uma espécie de genealogia do assassínio ao criar na ficção uma chacina similar a tantas provocadas por jovens em escolas americanas. Aos 15 anos, o personagem Kevin mata 11 pessoas, entre colegas no colégio e familiares. Enquanto ele cumpre pena, a mãe Eva amarga a monstruosidade do filho. Entre culpa e solidão, ela apenas sobrevive. A vida normal se esvai no escândalo, no pagamento dos advogados, nos olhares sociais tortos.

Transposto o primeiro estágio da perplexidade, um ano e oito meses depois, ela dá início a uma correspondência com o marido, único interlocutor capaz de entender a tragédia, apesar de ausente. Cada carta é uma ode e uma desconstrução do amor. Não sobra uma só emoção inaudita no relato da mulher de ascendência armênia, até então uma bem-sucedida autora de guias de viagem.

Cada interstício do histórico familiar é flagrado: o casal se apaixona; ele quer filhos, ela não. Kevin é um menino entediado e cruel empenhado em aterrorizar babás e vizinhos. Eva tenta cumprir mecanicamente os ritos maternos, até que nasce uma filha realmente querida. A essa altura, as relações familiares já estão viciadas. Contudo, é à mãe que resta a tarefa de visitar o "sociopata inatingível" que ela gerou, numa casa de correção para menores. Orgulhoso da fama de bandido notório, ele não a recebe bem de início, mas ela insiste nos encontros quinzenais. Por meio de Eva, Lionel Shriver quebra o silêncio que costuma se impor após esse tipo de drama e expõe o indizível sobre as frágeis nuances das relações entre pais e filhos num romance irretocável.


Resenha:

 “(…) uma das coisas que me impelem a escrever é o fato de ter a cabeça entulhada com todas as pequenas histórias que nunca lhe contei.” (Pág. 22)






Desde que me entendo como leitor (leitor voraz), desde a primeira vez que ouvi falar desse livro e até mesmo quando me ouvi pronunciando esse título, senti necessidade extrema de lê-lo. Nem precisei recorrer a sinopse para saber que se tratava de um livro com grande genialidade, soube por intuito, assim, de cara que ele iria me tocar. Bem, eu o li,  e se querem saber: sim, é muito bem escrito.

O livro é nada mais do que um amontoado de cartas organizados cronologicamente, iniciando em 8 de novembro de 2000 e finalizado em 8 de abril do ano de 2001. Por meio dessas cartas conhecemos Eva Khatchadourian, a mulher responsável por escrever as já mencionadas cartas, dedicadas a seu querido marido Franklin.
Sendo uma mulher bem sucedida, dona de uma empresa de viagens e também escritora de guias de viagens, Eva não se imaginava mãe, só que por ironia, decide embarcar nessa nova experiência da maternidade com o seu marido típico americano Franklin. No entanto, ela não esperaria gerar uma criança tão fria e tão avessa as demais; um psicopata.
Suas cartas vão relatar o tempo que viveu ao lado do marido, partes das experiencias de viagens e a criação dos seus filhos (Kevin e Célia), analisando os pormenores do seu relacionamento com sua família na tentativa de procurar entender quais os verdadeiros motivos levaram seu filho a cometer as atrocidades que fez.

Kevin, desde que nasceu já se mostrou ser peculiar, e com o desabrochar da adolescência, isso foi ficando cada vez mais evidente. A princípio, podemos dizer que foi a criação que os pais deram que o tornou um jovem frio e calculista, mas Eva descreve cada detalhe de maneira magistral que fica difícil achar que o garoto tenha sido influenciado por uma má crianção. Tendo uma família rica, com direito a tudo do bom e do melhor, um jovem tem tendência a seguir uma vida de acordo com os limites da lei (há excessos, como é o caso) o que nos leva a crer que esse lado macabro já veio de nascença.

Precisamos Falar Sobre Kevin é um livro de grande sensibilidade. Temos uma mãe que lutou do seu jeito para melhorar o comportamento do filho, mas que não conseguiu sustentar sua família como deveria ser. Podemos até achar ela egoísta, mas em suma, notamos que ela abriu mão de muito em nome da família, e eu não acho isso nem um pouco egoísta.



Lionel Shriver me pegou de jeito com esse livro, em momentos fique esbabacado e me senti esbofeteado por sua escrita rebuscada e crua. Às vezes com palavras que não costumam está em meu vocabulário, mas que de forma alguma tirou o brilho da obra, pelo contrário, fez reluzir mais deixando a narrativa lindamente encantadora e com um desejo incessante de quero mais, tanto é que ao findar o livro, já senti a necessidade de o reler.

O livro nos mostra o quão pode ser difícil lidar com problemas que estão dentro de nossa própria casa, mesmo que não sejam nas mesmas circunstâncias (com massacres e crimes). Nem sempre podemos segurar o inevitável, mesmo assim, ficamos com aquele velho pensamento "E se tivéssemos cruzado a esquerda ao invés da direta, será que chegaríamos em outro lugar?" Fica difícil responder quando não conhecemos esse lugar, pois bem sabemos que vários caminhos podem dá em um mesmo lugar se tivermos conhecimento da região, porém, como Eva era mãe de primeira viagem, ela não tinha tanto conhecimento assim, será que ela poderia ter feito diferente?

A diagramação do livro está perfeita, fonte de tamanho agradável e o papel utilizado é o chambil avena (amarelado), um os melhores. Não encontrei nenhum erro, ou seja, os revisores estão de parabéns.



Esse livro está mais do que recomendado, mas eu dou um pequeno conselho: tenha paciência com ele, leia com carinho, calma e, acima de tudo, sem pressa. Deguste-o como um prato delicioso que você não quer que acabe nunca e aproveite cada detalhe.


Filme:

O romance ganhou adaptação no ano de 2011 e foi estrelado por Tilda Swinton (Eva), John C. Reilly (Franklin) e Ezra Miller (Kevin) sob a direção de Lynne Ramsay.
Confiram o trailer:






Até mais ver,
Pedro S.

7

Dica Literária #14: 12 Anos de Escravidão - Solomon Northup

12 Anos de Escravidão é um relato muito rico em informações sobre o antigo mercado escravista nos EUA daquela época (Meados de 1853). Um livro muito detalhista e que realmente nos deixar ciente do tema. Acima de tudo isso, é uma história de um homem, Solomon Northup, que nasceu livre, mas que por desventura da vida, viu-se algemado e vendido a um senhor de algodão.

Há inumeras passagens revoltante e que nos deixam indignados e se perguntando como o ser humano pode fazer algo tão desumano. 80% do livro é só chicotadas, e saber que isso realmente acontecia, e ainda pode acontecer por aí, é muito triste.
O livro é bastante tocante, e não sei se vocês conseguiriam lê-lo por completo, mas fica aqui a minha indicação desse livro para todos. Eu super recomendo.



12 Anos de Escravidão
Titulo Original: 12 Years a Slave
Autor: Solomon Northup
Edição: 1
Editora: Penguin Companhia
ISBN: 9788563560896
Ano: 2014
Páginas: 280
Tradutor: Caroline Chang


Sinopse: 
Considerada a melhor narrativa já escrita sobre um dos períodos mais nebulosos da história americana, Doze anos de escravidão narra a história real de Solomon Northup, um negro livre que, atraído por uma proposta de emprego, abandona a segurança do Norte e acaba sendo sequestrado e vendido como escravo. Depois de liberto, Northup publicou o relato contundente de sua história, que se tornou um best-seller imediato. Hoje, 160 anos após a primeira edição, Doze anos de escravidão é reconhecido como uma narrativa de qualidades excepcionais. Para a crítica, o caráter especial do livro deve-se ao fato de o autor ter sido um homem culto que viveu duas vidas opostas, primeiro como cidadão livre e depois como escravo. “O livro nos encantou: a dimensão épica, o detalhamento, a aventura, o horror, a humanidade. Lia-se como um roteiro de cinema, pronto para ser filmado. Eu não podia acreditar que nunca ouvira falar nele. Pareceu-me tão importante quanto O diário de Anne Frank, só que publicado quase cem anos antes.” - Steve McQueen, diretor do filme 12 anos de escravidão.


Até mais ver,
Pedro S.
6

Conheça: Lançamentos de Junho - Intrínseca

Voltando aqui mais uma vez para lhes mostrar os mais novos lançamentos do catalogo da Editora Intrínseca!

 Vamos conferir?





A pequena cozinha em Paris, de Rachel Khoo



A Pequena Cozinha em Paris
A culinária francesa sempre despertou paixões, seja pela sofisticação, pelos sabores delicados ou pelos aromas perfumados. Foram todas essas características que hipnotizaram Rachel Khoo e a levaram a se mudar para um pequeno apartamento em Paris e mergulhar de cabeça na gastronomia mais chic do mundo. Formada na prestigiosa escola de culinária Le Cordon Bleu, Rachel passou a dar seu toque especial a vários pratos renomados como o boeuf bourguignon e o coq au vin.









Passarinho, de Crystal Chan

PassarinhoJoia não conheceu seu irmão, John, que morreu ao saltar do penhasco justamente no dia em que ela nasceu. O garoto tinha o apelido de Passarinho, dado pelo avô, que adorava ver o menino se divertir subindo e pulando de qualquer lugar. Após sua morte, o avô de Joia parou de falar, e a menina cresceu em uma casa tomada por segredos, silêncio e culpa. Até que, aos doze anos, ela conhece um garoto misterioso que também se chama John. O avô está convencido de que esse novo amigo é um duppy – um espírito maldoso –, mas Joia sabe que isso não é verdade. E talvez em John esteja a chave para quebrar a maldição que caiu sobre a família de Joia desde que Passarinho morreu







Ele está de volta, de Timur Vermes


Ele Está de VoltaBerlim, 2011. Adolf Hitler voltou. E ele está führioso. Não há mais Evan Braun, nem partido nazista, nem guerra. Além disso, Hitler mal pode identificar sua amada pátria, infestada de imigrantes e governada por uma mulher. As pessoas, claro, o reconhecem – como um imitador talentoso que se recusa a sair do personagem. Até que o impensável acontece: o discurso de Hitler torna-se um campeão de audiência no Youtube, ele ganha um programa de televisão e todos querem ouvi-lo. Tudo isso enquanto ele tenta convencer as pessoas de que sim, ele é realmente quem diz ser, e, sim, ele quer mesmo dizer o que está dizendo.

Ele está de volta é uma sátira mordaz sobre a sociedade contemporânea governada pela mídia. Uma história bizarramente inteligente, bizarramente engraçada e bizarramente plausível contada pela perspectiva de um personagem repulsivo, carismático e até mesmo ridículo, mas indiscutivelmente marcante..



Não se apega não, de Isabela Freitas

Não Se Apega, Não
Quando Isabela decide terminar o relacionamento de dois anos com Gustavo, o namorado dos sonhos de toda garota, as amigas acham que ela enlouqueceu. Afinal, eles formavam um casal PER-FEI-TO! Mas por trás das aparências, existia uma menina infeliz, disposta a assumir as consequências pela decisão de ficar sozinha. Estava na hora de resgatar o amor-próprio, a autoconfiança e entrar em contato com seus próprios desejos. Parece fácil, mas, atrapalhada do jeito que é, Isabela precisa primeiro lidar com o assédio de um primo gostosão, das tentações da balada e, principalmente, entender que príncipe encantado é artigo em falta no mercado.

Isabela Freitas, em seu primeiro livro, narra os percalços vividos por sua personagem para encarar a vida e não se apegar ao que não presta, ainda assim, preservando seu lado romântico.



O inverno de Frankie Machine, de Don Wislow

O Inverno de Frankie MachineFrank Machianno leva uma vida tranquila no litoral de San Diego, onde é conhecido por ser um empresário comprometido e um pai e ex-marido exemplar. Mas nem sempre foi assim. No passado, ele já foi conhecido como Frankie Machine, um perigoso assassino de aluguel. E quando o filho do atual chefe da máfia lhe pede um favor, Frank se vê obrigado a atender e as ameaças de sua antiga profissão voltam a atormentá-lo. Alguém do passado o quer morto e ele precisa descobrir quem e por quê. O problema é que o rol de candidatos é tão extenso quanto a lista telefônica da Califórnia e o tempo de Frankie está acabando.







A verdade sobre nós, de Amanda Grace

A Verdade Sobre Nós
(Capa provisória)
Madelyn Hawkins está cansada. Cansada de ser sempre perfeita. Cansada de tirar A em tudo. Cansada de seguir à risca os planos que os pais fizeram para ela. Cansada de ser algo que não é, algo que não quer ser. E então ela conhece Bennet Cartwright. Inteligente, sensível, engraçado. A seu lado, ela se sente livre e independente. Uma história de amor que poderia muito bem ter um final feliz, não fosse por um detalhe: Maddie tem apenas dezesseis anos, e Bennet, além de ter vinte e cinco anos, é seu professor. Para piorar a situação, ao ver que o sentimento é recíproco, ela decide não revelar sua idade. Não demora muito para que as coisas comecem a dar errado, e os efeitos da farsa de Maddie ganham contorno devastadores quando a verdade vem à tona.



3

Papeando sobre música #3 - Músicas para chorar

Olá, pessoal!

Hoje não vim discutir nem dialogar sobre estilos musicais, vou apenas indicar 5 músicas nacionais e 5 músicas internacionais que são daquelas que você escuta quando está altamente triste! Músicas que me ajudaram nos momentos mais difíceis, que te fazem chorar para aliviar toda aquela dor que está dentro de você. Sim, chorar é saudável... guardar a dor é que não é. Espero que gostem a seleção! 

- Nacionais:

5. Sem você - Paula Fernandes


4. Não vai voltar - Onze:20


3. Por Horas e Horas - CW7


2. Revanche - Santorine

1. Na Sua Estante - Pitty


- Internacionais:

5. Skinny Love - Birdy



4. Cry - Rihanna



3. A Lonely September - Plain White T's



2. When You're Gone - Avril Lavigne



1. Because Of You - Kelly Clarkson





Bom pessoal, espero que gostem dessa playlist! Você já havia escutado algumas das listadas acima? Me conta! E qual é a que você mais gostou? Se você tiver alguma indicação para me dar, escreve também. Estou louco para conhecer novas bandas!

Até amanhã, galera!
Sérgio H.
48

Orange Is The New Black, bitch! (#OITNB)


Olá, pessoal!

Hoje, 06/06/14, o Netflix lança a segunda temporada de Orange Is The New Black! A série, inspirada no livro de Piper Kerman (que no Brasil é publicado pela Editora Intrínseca), é uma série original do Netflix e que relata, de forma verídica, o sistema prisional dos Estados Unidos.

28

Resenha #16 - Silo - Hugh Howey

Lido em: Maio de 2014
Título Original: Wool
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580574739
Gênero: Distopia
Ano: 2014
Páginas: 512



Avaliação: