Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
9

Resenha #15 - A Seleção - Kiera Cass


A SeleçãoEdição: 1
Editora: Seguinte
ISBN: 9788565765015
Ano: 2012
Páginas: 368
Tradutor: Cristian Clemente
 Avaliação: ✫✫✫

Sinopse: Para trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças de dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha.
Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes.
Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma — e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.



Resenha

 Sendo uma distopia, nesse mundo criado pela Kiera Cass, após alguns conflitos com outros países, os Estados Unidos é derrotado e no lugar dele surge um novo pais chamada Illéa, que possui como forma de governo a monarquia. A população desse novo país passou a ser dividida de acordo com sua classe social em castas que variam da 1 (a realeza) à casta 8 (Pobreza ao extremo), ou seja, quanto mais próximo da primeira casta, mas capital você possui. America Singer, junto com sua família, pertencem a casta dos artista, de número 5. Há alguns anos ela vem tendo um romance as escondidas com Aspen, proibido por ele ser um jovem pertencente a uma casta inferior a dela (casta dos empregados, 6). Se envolver emocionalmente com alguém de uma casta baixa é vista com maus olhos, pois todos almejam subir de casta, e não descer.

America recebe uma carta para se inscrever na Seleção, o grande concurso que tem com proposito de o cobiçado príncipe Maxon selecionar, dentre 35 jovens, apenas uma garota para ser sua princesa e futura rainha de Illéa. Como sua situação com o Aspen (grande amor da vida dela) não está lá das melhores, e ele mesmo quis acabar o relacionamento as escondidas, ela resolve se inscrever no  "reality show", só o que America não sabia era que ela estaria nessa lista, dentre as milhares de garotas de Illéa. Sua vida toma outro rumo, já que automaticamente ela sobe para a casta 3 quando o programam acabar. E as grandes questões da trama são mostradas: Será que ela fez o certo? Ela deve mesmo se entregar ao príncipe, é isso mesmo o que ela quer? Vai mesmo deixar sua família para trás? São questões que nem ela mesma teve tempo de pensar quando terminou com Aspen, mas futuras decisões que America terá de tomar.

Ao começar a leitura desse livro, eu sabia que iria encontrar uma monarquia com todas as suas camadas, no entanto, não esperava tanto dele quanto a Kiera Cass me proporcionou. O livro é sensacional. No início já nos deparamos com uma personagem narrando sua história em primeira pessoa. Ok, não sei se vocês sabem, mas eu não sou tão fã de personagens femininas narrando, porém, a America não é do tipo bobinha, ela fala dos principais detalhes que nós leitores queremos saber sem que seja chata, monótona e besta como algumas personagens são, e isso é um ponto forte na narração.

Aspen é um sofredor, isso por pertencer a casta dos trabalhadores, o que nos deixa com pena dele, porém, suas atitudes são de um cara que não cresceu em nada mentalmente, apesar de ter deixado América pensando no bem dela, ele deveria pensar no futuro de amos juntos, nele dando um melhor para ela... e não jogar ela para os jacarés comer e dizer "Adeus". Príncipe Maxon é um personagem que demora um pouco para por suas características de fora, mas somos induzidos, pelas garotas e todo o país, a crer que ele é um perfeito cavalheiro que guarda tudo de bom, se é verdade ou não, eu deixo pra vocês conferirem.
As demais escolhidas são usadas mais como plano de fundo para enfeitar a trama, já que grande parte pouco são exploradas, a exceção de, a vilã, Celeste e a atenciosos e meiga (e misteriosa) Marlee Tames.

O livro possui sim características semelhantes a outros já lançados desse gênero, isso é bem evidente no inicio, mas a trama vai criando forma própria assim que damos continuidade a leitura. Ele é bem gostoso de ler e tem um enredo que se desenrola rapidamente, pois possui capítulos curtos e uma linguagem que não precisa de tanto esforço para compreender.

Há um ponto que não foi muito explorado, que foi a questão dos rebeldes. Houve toda uma falação sobre os ataques, e até ataques ao castelo, porém, a "guerra" em si e seus motivos não foram tão expostos quanto eu esperava, isso pode ser compreensivo por tratar-se de um primeiro livro e sendo assim, a autora, como toda certeza irá abordar e se aprofundar mais nesse tema nos próximos livros (assim espero).

É um livro voltado mais para o público feminino, mas não significa dizer que os meninos não devam ler. Eu recomendo a leitura a todos àqueles que buscam algo leve.
Se tens curiosidade, o que está esperando para começar a lê-lo?


Pra ficarem com um gostinho de quero mais deixo vocês com um trecho:



Até logo,
Pedro S.

6

Dica Literária #13: Cidade de Ladrões - David Benioff


O livro que indico hoje, apesar de tratar de um assunto triste, tem como protagonistas dois jovens que acabam tornando a obra um tanto quanto cômica e que sem perder a esperança, tentam transformar esse período mais fácil de ser vivido. Livro delicado, e por vezes nem tanto assim.
Pra quem gosta de livros sobre guerra, ou livros que emocionam, eu recomendo Cidade de Ladões.


Cidade de Ladrões
Título original: City of Thieves
Edição: 1
Editora: Alfaguara
ISBN: 9788560281688
Ano: 2008
Páginas: 296


Sinopse:

Em Cidade de Ladrões, um jovem escritor, convidado para escrever um ensaio autobiográfico, decide trocar o relato de sua própria vida, "intensamente maçante", pela história do avô, que combateu os alemães durante o cerco a Leningrado, na Segunda Guerra Mundial.
Relutante, o avô aceita contar, pela primeira vez, o que ocorreu naqueles dias: uma odisséia de dois jovens determinados a sobreviver a todo custo, em meio ao frio, à fome, à loucura dos oficiais russos e ao perigo iminente do Exército alemão.
O mote do romance de David Benioff, conhecido roteirista de cinema, é inspirado na história real de seus avós, cujo sobrenome russo ele decidiu adotar profissionalmente. Freedman é o nome de batismo de David Benioff, autor de roteiros como O Caçador de Pipas, Tróia e X-Men - Wolverine.
Lev Beniov, protagonista deste romance que tem como pano de fundo eventos marcantes da História contemporânea, é um jovem tímido e solitário. Preso pelos russos por não respeitar o toque de recolher, acaba dividindo a cela com Kolya, um rapaz carismático, acusado de abandonar a frente de batalha. Para que não sejam executados, os dois recebem de um coronel uma missão aparentemente impossível: encontrar, na cidade gelada e sem alimentos, uma dúzia de ovos para que a filha do oficial tenha um bolo de casamento decente.
Esse é o início de uma jornada às mais perigosas zonas de guerra - povoadas por canibais, prostitutas, crianças esfomeadas e implacáveis nazistas -, mas que os leva a conhecer o valor da verdadeira amizade e, no caso de Lev, à descoberta do primeiro amor.


                                                    Sobre o autor



Foto -David Benioff


O David é um dos criadores da série super boa The Game of hrones, se não assistiu ainda envergonhe-se, e vá assistir. É romancista e roteirista, tendo sido ele próprio a fazer a adaptação cinematográfica do seu primeiro romance, The 25th Hour (A Última Noite), um filme realizado por Spike Lee, com Edward Norton no principal papel. São igualmente da sua autoria os roteiros dos filmes X-Men Origens, Wolverine, Tróia, entre outros. Alguns dos contos da sua coletânea When the Nines Roll Over, aclamada pela crítica, aparecem em Best New American Voices e The Best Nonrequired American Reading. Vive atualmente em Los Angeles com a mulher e a filha.

12

Caixinha de Correio #1 - Mês de Maio

Olá, pessoal!

 Já é de conhecimento geral que diversos blogs possuem uma coluna assim, e nós não podíamos ficar de fora, não é mesmo? Achamos que seria bem bacana criar uma área para mostrarmos à vocês os novos bebês que entraram para a nossa coleção a cada mês.

Bom, que tal começarmos então?

Caixinha do Sérgio

Parceria


Silo - Editora Intrínseca

Com 512 páginas, Silo é o primeiro livro de uma trilogia 
distópica. Desde seu lançamento estou com muitíssima vontade de lê-lo, e agora que o tenho, em breve (talvez na semana que vem) ele será resenhado por aqui! É triste não poder devorá-lo, já que estou em semana de provas na universidade, mas vamos ver o que consigo fazer!




Já conferiu as capas deste livro pelo mundo? Clique aqui.

Adicione este livro na sua estante do Skoob.
Compre: Submarino | Saraiva


Comprei


Coleção Harry Potter: Desde o ano passado, mais especificamente na BlackFriday, me interessei por esta edição. Eu nunca havia lido nenhum livro da série Harry Potter, apenas assistido aos filmes. Quando Thamyris, do blog Na Cabeceira da Cama me disse que tinha para vender, não pensei duas vezes. O material é de excelente qualidade, mas uma coisa que não me agradou muito é o fato de as folhas serem brancas (mas não sou rico para comprar a edição de colecionador, então vou ter que me contentar).

Não tenho nem palavras para descrever o quão perfeitas são estas lombadas. Muito bem trabalhadas, com o nome "Harry Potter" em material dourado brilhante... SIMPLESMENTE PERFEITAS.


Compre: Submarino






Gênesis - Editora Intrínseca
Um livro bem pequeno, mas que possui um conteúdo tremendamente reflexivo. Com ele, passamos a questionar o mundo ao nosso redor e todos os conceitos que temos formados. Filosofia de primeira!

Mathilda Savitch - Editora Intrínseca
Não sei nem o que esperar deste livro. Ainda não o li, mas me interessei profundamente pela sinopse (e pela capa s2).

Cidade da Penumbra - Editora Intrínseca

Admito que comprei este exemplar apenas pelo preço bastante convidativo. Custou cerca de R$6,00, e é claro que eu não ia perder uma promoção dessas! Espero que o livro me agrade ;)

Perdão, Leonard Peacock - Editora Intrínseca
Por ser autor de "O lado bom da vida", livro que tenho muita vontade de comprar (e que amei a adaptação cinematográfica), decidi então levá-lo para casa! Espero que seja tão bom quanto dizem :3

Sal - Editora Intrínseca
Primeiramente, me encantei pela capa e pela sinopse. Depois, ao ver que se tratava de um livro nacional, fiquei com mais vontade ainda de comprá-lo. Acho que a literatura nacional precisa ser mais difundida em nossa sociedade.

Identidade Roubada - Editora Arqueiro
Eu já possuo o outro livro de Chevy Stevens, intitulado "É melhor não saber". Como estava em promoção na livraria local, decidi levá-lo para casa para ter todas as obras da autora publicadas no Brasil em minha estante!

Ganhados


A Mulher Silenciosa - Editora Intrínseca
Ganhei meu exemplar deste livro através de um dos sorteios realizados nas redes sociais (Twitter, para ser mais preciso) da editora. Eu realmente esperava um pouco mais do enredo, por ser de um gênero literário do meu gosto (suspense/psicológico). Não que o livro seja ruim, mas ele não me agradou tanto quanto eu esperava.

Saiba mais lendo minha resenha!

Compre: Submarino | Saraiva




Caixinha do Pedro


Comprados


Esse mês não comprei muitos títulos pois estou tentando dá prioridade àqueles que (são alguns muitos) ainda tenho para ler. Eu queria não ter comprado nenhum, mas não consegui me conter.



Cidade da Penumbra - Lolita Pille (Editora Intrínseca)
Há um tempo que venho desejando Hell - Paris 75016, livro da mesma autora que ouço muitos comentários legais . Quando vi Cidade da Penumbra em uma promoção bem bacana, resolvi comprá-lo. Ainda não tive o prazer de lê-lo, mas em breve o farei.

Ao passar no sebo aqui da cidade, me deparei com esses dois clássicos da literatura mundial. Visto que estavam em bom estado e o preço justo, resolvi que não me faria nenhum mal levá-los comigo para casa, e posso contar que comprei com a maior felicidades porque são grandes obras que ainda não tive a oportunidade de ler. Os livros são Crime e Castigo, do escritor russo Fiódor Dostoiévski e Drácula, do irlandês Bram Stoker. Ambos os livros são da editora Martin Claret.


Ganhados




Conselho de Amiga - Siobhan Vivian (Editora Novo Conceito)
Ganhei esse livro no sorteio que houve no blog da Mari, o S2 Ler. Ainda não o li, mas acho que deve ser uma leitura breve e leve. Espero que esse livro me surpreenda, pois antes de ganhá-lo, eu nunca tinha ouvido falar nele.

Diário de Um Banana: Segurando Vela - Jeff Kinney (Editora V&R)
Ganhei de minha irmã o sétimo livro da série, e apesar de ser infantil (Sim ou claro?), eu gosto de ler esse tipo de livro pra me divertir e passar o tempo, não que eu leia com frequência, mas havendo livros assim, por que não?!


Ao voltar de viagem, o meu vizinho que possui o mesmo nome que eu (Pedro), me presenteou com três livros. Isso nunca me aconteceu antes, preciso dizer que fiquei bastante contente? Eles foram:


O Zahir - Paulo Coelho (Editora Gold)
Não sou grande fã do autor, o único livro que li dele foi O Alquimista. Se gostei? Sim, eu gostei bastante do livro que li dele. Espero gostar de O Zahir também.

Ecce Homo  Friedrich Nietzsche (Editora Escala)
Já tinha vontade de ler Nietzsche e agora que tenho o livro, lerei.


Os Meninos da Rua Paulo - Ferenc Molnár (Editora Cosacnaify)
Lembro que no meu último ano do ensino médio (que foi ano passado), encontrei esse livro na biblioteca do colégio e senti a necessidade de ler, porém, me faltou oportunidade.

Ao fazer minha parte nesse post, pude notar que acumulei mais oito livros em minha estante, pois desses, não li nenhum ainda. Assim que ler, estarei comentando aqui no blog minhas impressões.

Bom pessoal, por este mês é "só" isso. O que vocês acharam das nossas aquisições literárias? Comenta ai em baixo!

Até mais!
2

Papeando sobre música #2: Música Indie

Hey, galerinha! Tudo bom com vocês?

Bom, como já dito no título, hoje gostaria de falar um pouco sobre o estilo musical Indie. Para quem não sabe, ele é formado por todos aqueles cantores que não possuem vínculo com órgãos de publicação e distribuição, e acabam lançando seus projetos de forma independente.

Também conhecido como "alternativo", há indícios de seu aparecimento por volta da década de 60, quando alguns músicos, tanto de rock quanto pop, decidiram seguir uma jornada autônoma, tentando não se vincular à empresas padronizadas onde o lucro e vendas é o mais importante. Sendo inicialmente pouco difundido (por não ter tantos meios de propagação em massa), grande parte dos artistas demoram bastante para se lançar no mercado. Porém, com o surgimento da internet, o gênero vem ganhando força, já que a viralização de conteúdo em rede está cada vez maior. Algo pode se tornar um hit da noite para o dia!

Este é, sem dúvidas, um dos melhores gêneros que conheci durante minha vida, pelo simples fato de não haver um padrão. Diversos estilos convergem para o Indie, fazendo-o bastante diversificado.

Separei uma listinha com 5 músicas... vamos conferir?


5. You and Me - Lifehouse




4. Pumped Up Kicks - Foster The People



3. Ho Hey - The Lumineers



2. 505 - Arctic Monkeys



1. Hey There Delilah - Plain T


Bom, por hoje é só! 

Não se esqueçam que amanhã tem Caixinha de Correio, hein? Não vai perder! 

Até logo,
Sérgio H.


13

Resenha #14 - A Mulher Silenciosa - A.S.A Harrisson

Lido em: Maio de 2014
Título Original: The Silent Wife
Título (BR): A Mulher Silenciosa
Autor: A.S.A Harrison
Editora: Intrínseca
Gênero: Thriller Psicológico
Ano: 2014
Páginas: 256
Avaliação

Sinopse: O casamento de Jodi e Todd está em crise. Há muita coisa em jogo, incluindo a vida abastada que levam em um belo apartamento de frente para o lago em Chicago, enquanto ela, a assassina, e ele, a vítima, se aproximam miseravelmente do momento crucial. Ele é um adúltero inveterado. Ela vive e respira negação. Ele habita um mundo dúbio. Ela gosta de dar o troco. Ele decide jogar para valer. Ela não tem mais nada a perder. Contado em perspectivas alternadas, A Mulher Silenciosa é um livro sobre um casamento na agonia da dissolução, um casal rumo à catástrofe, concessões que não podem ser feitas e promessas que não serão cumpridas.


Resenha

Olá, leitores!

Esta semana trago para vocês a resenha de A Mulher Silenciosa, lançado aqui no Brasil no mês de Abril pela Editora Intrínseca. Ganhei meu exemplar através de um sorteio feito no Twitter da editora, e logo que ele chegou me apaixonei pela capa. A partir daí, senti muita curiosidade (pois amo livros com suspense) e decidi colocá-lo como minha próxima leitura. Vou logo alertando: este é um livro de duas faces.

Todd é um empreiteiro de meia-idade e Jodi, sua mulher, uma psicoterapeuta. Como sou daqueles que não gosta de ler a sinopse, simplesmente tive a impressão de que eles eram mais um casal feliz de classe média alta que morava em um belo apartamento de frente para um lago em Chicago. Estava completamente enganado! Durante a leitura, tive a infelicidade de fugir da minha rota e acabei por ler a sinopse. Fiquei muito chateado ao descobrir que todo o enredo está resumido ali, já que praticamente nada fica de fora. 



A autora nos mostra, em capítulos alternados (perspectiva dele, perspectiva dela) como anda o relacionamento que eles sustentam há mais de vinte anos. Todd é o tipo de homem que ama a sua mulher, mas que não resiste à outras. Perplexo define meu estado ao saber que Jodi sabia disso, mas que era totalmente "passiva" quanto à esta questão. Ela se sente tão autoconfiante que prefere sucumbir à autonegação. Mesmo quando descobre que ele está com outra e que irá morar com ela, Jodi se mostra abalada, mas "indiferente", como se ele fosse desistir desse caso sórdido e voltar para seus braços em breve.

Todd é cafajeste fingido. Sempre se vitimizando, como se "não soubesse o que está fazendo", o personagem consegue enganar o leitor nas primeiras páginas, passando uma ideia de que ele não é tão mau quanto parece. Porém, ao compactuar com os ideais de Natasha (sua amante, mas que em breve será sua nova mulher), ele se mostra um personagem egocêntrico, inescrupuloso e mesquinho. Em poucos capítulos, ele já tem mandado uma ordem de despejo para Jodi, cancelado seus cartões e feito coisas que nenhum homem de verdade faria com uma mulher na qual passou metade de sua vida junto.

O grande X da questão é que em nenhum momento vemos que Jodi é vingativa. Sua vida está desmoronando, mas ela continua de pé. Até mesmo na hora do assassinato, ela se mostra totalmente calma, como se aquela fosse a única maneira de manter seu estado atual, e que então ela o faria sem problema algum. Tudo é premeditado, mas nada é comprovado pela polícia. Ela não estava no local, muito menos na hora. Sendo ainda a única beneficiária dos bens de Todd, Jodi herda tudo que um dia ele quis tirar dela e um pouco mais.






Sendo um thriller puramente psicológico, A Mulher Silenciosa não possui nenhuma ou quase nenhuma ação, além de não haver muitos diálogos, o que deixa o enredo um tanto quanto monótono. Posso até me contradizer falando isto, mas mesmo já sabendo o que vai acontecer, acabamos nos prendendo muito à leitura. Relação de amor e ódio, sabe?

Sem mais delongas, o livro consegue ser perfeito, mas ao mesmo tempo um desastre. O enredo em si não é grande coisa, mas os personagens (que no fundo são todos perversos) nos prendem de uma forma jamais vista. Se você gosta de um livro que mexe com sua cabeça e com seus conceitos, eu te indico este. Mas, se sua praia é ação, brigas, revoltas, assassinatos impensados e coisas do gênero, te digo uma coisa: este não é o livro para você.

Até mais,
Sérgio H.
3

Dica Literária #12: Os Três - Sarah Lotz

Hoje trago-lhes um lançamento da Editora Arqueiro que promete ser, não só o melhor lançamento, como a melhor leitura do ano... Confiram...


Os Três 


Os Três
Informações do livro

Título original: The Three
Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580412697
Ano: 2014
Páginas: 400
Tradutor: Alves Calado




Sinopse


Quinta-Feira Negra. O dia que nunca será esquecido. O dia em que quatro aviões caem, quase no mesmo instante, em quatro pontos diferentes do mundo. Há apenas quatro sobreviventes. Três são crianças. Elas emergem dos destroços aparentemente ilesas, mas sofreram uma transformação. A quarta pessoa é Pamela May Donald, que só vive tempo suficiente para deixar um alerta em seu celular:

Eles estão aqui. O menino. O menino, vigiem o menino, vigiem as pessoas mortas, ah, meu Deus, elas são tantas... Estão vindo me pegar agora. Vamos todos embora logo. Todos nós. Pastor Len, avise a eles que o menino, não é para ele... 

Essa mensagem irá mudar completamente o mundo.




Book Trailer






 Sarah Lotz



Foto -Sarah Lotz
Roteirista e autora de romances pulp piction com uma queda pelo macabro e por nomes falsos. Escreve histórias de terror urbano como SL Grey e uma série jovem de zumbis com sua filha, Savannah, sob o pseudônimo Lily Herne, além de livros eróticos como Helena S. Paige. Mora na Cidade do Cabo com a família e seus animais de estimação.

0

Postagem Livre #8 - A ganhadora e seu exemplar

Olá, pessoinhas! 

Gostaria, antes de tudo, de me desculpar pelo atraso na postagem. Esta semana está bastante corrida, já que estou entrando na primeira etapa de provas da universidade ô vida cruel. Para todos os efeitos, a postagem de ontem está aqui!

Lembra do sorteio que realizamos de um exemplar de Will & Will? Pois bem. Geórgia Germer, ganhadora da promoção, já recebeu seu exemplar e mandou uma foto para nós!


Novamente: parabéns, Geórgia! Esperemos que você tenha gostado do seu prêmio ;)

E para aqueles que não ganharam desta vez, fica a dica: estamos com mais duas promoções ativas! Corre lá que já já uma delas acaba!

Para participar do sorteio de 4 excelentes livros, clique aqui.
Para participar do sorteio do livro O Segredo do Meu Marido, clique aqui.

Até a dica literária de amanhã, galerinha!
Sérgio H.
4

De Capa em Capa #11: Silo - Hugh Howey

Olá, pessoas!

Já faz um tempinho que não trazíamos esta coluna às postagens de domingo, não é mesmo? Semana passada, por ter sido Dia das mães, não foi possível postar o que estava programado. Sendo assim, decidi prosseguir com o cronograma, como se hoje fosse o domingo passado. Confuso? Espero que não!

Bom, na comparação de capas de hoje, como vocês já devem ter lido no título, teremos o livro Silo. Com um feedback altamente positivo, Silo é o primeiro livro de uma trilogia distópica, que no Brasil tem os direitos autorais comprados pela Editora Intrínseca.

Adicione este livro no skoob.


Confira a sinopse deste livro:
O que você faria se o mundo lá fora fosse fatal, se o ar que respira pudesse matá-lo? E se vivesse confinado em um lugar em que cada nascimento precisa ser precedido por uma morte, e uma escolha errada pode significar o fim de toda a humanidade?Essa é a história de Juliette. Esse é o mundo do Silo. Em uma paisagem destruída e hostil, em um futuro ao qual poucos tiveram o azar de sobreviver, uma comunidade resiste, confinada em um gigantesco silo subterrâneo. Lá dentro, mulheres e homens vivem enclausurados, sob regulamentos estritos, cercados por segredos e mentiras. Para continuar ali, eles precisam seguir as regras, mas há quem se recuse a fazer isso. Essas pessoas são as que ousam sonhar e ter esperança, e que contagiam os outros com seu otimismo. Um crime cuja punição é simples e mortal. Elas são levadas para o lado de fora. Juliette é uma dessas pessoas. E talvez seja a última.

Vamos às capas?


USA, 1
USA, 2
USA, indepentente
Brasil














A capa norte-americana de número 1 (que, por sinal, é a usada aqui no Brasil) é simplesmente linda. Passa um ar de mistério ao livro. Já a capa número 2, aparentar ser não de um livro, mas de um jogo, como Minecraft. Em relação à terceira capa... é impressão minha ou a imagem que está dentro do título é a imagem de fundo de tela do Windows? Mesmo sendo um trabalho independente, achei muito básico.


Portugal
Polônia
Hungria
Alemanha














A capa portuguesa não é tão atrativa quando a dos EUA, mas ainda passa um ar de "devastação". Já a polonesa e alemã não me deixariam interessados caso as visse em alguma livraria. Apesar de representarem o Silo em si, elas aparentam algo surreal, como uma tecnologia alienígena ou algo do gênero. E QUE MERDA DE CAPA É ESSA DA HUNGRIA? O mundo foi devastado e eles representam isto com uma linda imagem verde? WHAT?

Inglaterra
Itália
França














As últimas, porém não menos importantes, são a da Inglaterra, Itália e França. Podemos notar que a primeira é simplesmente uma adaptação da norte-americana de número 1. A italiana me fez lembrar de Divergente (pela presença da roda-gigante), e foi uma das capas que mais gostei. Quanto a francesa, demonstro-me indiferente. 

Se me fosse perguntado qual é a mais bonita entre todas, definitivamente ficaria com a brasileira. Ela é a mais viva entre todas, a que me deixa mais ansioso pela leitura!


Bom, pessoal, acho que é isso. Espero que tenham gostado do post dessa semana!
Espero vê-los em breve ;)

Até mais,
Sérgio H.


3

Resenha #13 : A Solidão dos Números Primos - Paolo Giordano

A Solidão dos Números Primos
Título original: La Solitudine dei Numeri Primi
Titulo (BR): A Solidão dos Números Primos
Autor: Paolo Giordano
Editora: Rocco
ISBN: 9788532524720
Gênero: Romance / Drama
Ano: 2009
Páginas: 288
Tradutor: Y. A. Figueired



Sinopse: Em 'A solidão dos números primos', a narrativa é uma pequena coleção das dores de uma juventude a qual Giordano conhece bem. Ao se concentrar na história de Alice e Mattia, o autor retrata a pequena burguesia italiana de 1983 a 2007. Dois acidentes dão a partida à história - Mattia é um pequeno gênio da matemática. A caminho de uma festa deixa a irmã gêmea, de quem se envergonha por ser autista, sozinha numa praça e nunca mais a vê; Alice, por sua vez, fora forçada pelo pai a ser uma grande atleta até que, num treino, uma queda muda sua vida para sempre. Marcados por suas próprias tragédias e um sentimento permanente de inadequação, os dois protagonistas conduzem o leitor, em meio ao olhar aguçado de uma e as hipóteses lógicas do outro, por uma trama que fala de solidão de forma densa e sensível.


Melancolia: significa o estado de tristeza e apatia sentido continuamente por algo.


Começo a resenha com essa definição, pois foi uma das coisas que mais senti durante a leitura.

Já vou dizendo que a editora Rocco fez um ótimo trabalho no livro. O título e a delicadeza que encontrei na capa foram elementos que me deixaram, ao mesmo tempo, intrigado e instigado a lê-lo. Se amor a primeira vista existe ou não, eu não sei, mas que me encantei com o físico do livro, isso eu não posso negar.


Em A Solidão dos Números Primos, temos a história de Alice e Mattia, dois jovens que passaram por uma infância cheia de conflitos e dificuldades e uma tragédia que os afetaram psicologicamente em seus desenvolvimentos, tornando-os pessoas reclusas, com dificuldades em esboçar sentimentos e até mesmo falar sobre eles.
O livro possui capítulos  paralelos e cronológicos (de 1983 a 2007) e que se alternam entre os dois protagonistas principais que têm seus caminhos cruzados juntamente com a de outros personagens, e é a partir daí que vemos suas características serem nos apresentadas e a trama começa a ganhar forma.

"Mattia tinha estudado que entre os números primos existem alguns ainda mais especiais. Os matemáticos os chamam de prima gêmeos: são casais de números primos que estão lado a lado, ou melhor, quase vizinhos, porque entre eles sempre há um número par, que os impede de tocar-se verdadeiramente..."

4

Dica Literária #11: A Mulher Silenciosa - A.S.A Harrison

Olá, leitores!

Hoje, gostaria de apresentar para vocês o livro que ando lendo, e que por sinal estou gostando. "A Mulher Silenciosa", da autora A.S.A. Harrison (que faleceu ano passado :c), é um livro instigante, que tem como temas principais casamento, fidelidade, traição, confiança e segredos íntimos. A narração muda de foco de capítulo em capítulo, alternando entre "ela" (Jodi) e "ele" (Todd).

Dica: Se você é daqueles que não gosta de muita narração, e sim de mais ação e diálogos, este certamente não será um livro para você. Há páginas (algumas vezes duas seguidas) sem nenhum tipo de diálogo, apenas narração.

Título Original: The Silent Wife
Edição: 1
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580575224
Ano: 2014
Páginas: 256
Tradutor: Alexandre Raposo


Sinopse: Jodi e Todd estão juntos há 20 anos e, aparentemente, levam uma vida invejável. Todd é um empreiteiro bem-sucedido que pode bancar alguns luxos, como o enorme apartamento com uma vista deslumbrante para o lago, um Porsche (dele) e um Audi (dela) na garagem, e o estilo de vida de Jodi. Psicoterapeuta, ela atende em casa apenas dois clientes por dia, e tem tempo de sobra para as sessões de pilates, as aulas de arranjos florais, os passeios com Freud, o golden retriever do casal, e o preparo das refeições gourmet de que tanto gosta. Jodi ainda fica ansiosa ao ouvir a chave do marido abrindo a porta. Todd diz que nunca encontrará uma mulher igual a ela. Essa fachada perfeita, porém, está prestes a ruir. Todd é um adúltero incurável, e Jodi sabe disso. Ela é a esposa silenciosa, preparada para tolerar as traições do marido com o intuito de manter as aparências. Até que Todd sai de casa - para viver com uma mulher com metade da idade dela, filha de seu melhor amigo. Magoada, humilhada e, por fim, financeiramente abalada, Jodi começa a contemplar o assassinato como uma opção razoável. Contado alternadamente nas perspectivas dele e dela, 'A mulher silenciosa' é um livro sobre um casamento à beira do fim, um casal na direção da catástrofe, concessões que não podem ser feitas e promessas que não serão cumpridas. Um thriller psicológico sofisticado, que seduz o leitor desde a primeira página.

O livro já encontra-se nas livrarias de todo o país! Compre já o seu.

Até mais,
Sérgio H.
4

Nova Parceria: Lucinei M. Campos

Olá, meus caros leitores.

Hoje venho trazer uma notícia bem bacana para vocês. Como puderam notar no título do post, o De Cara Nas Letras está com mais uma nova parceria e dessa vez é com um autor, o que é bastante gratificante, já que esse é um dos nossos objetivos; trazer para vocês, leitores do blog, inúmeras novidades do cenário literário.
Curiosos? Então conheçam:


Sobre o autor



  Lucinei M. Campos é um jovem escritor, nascido em 16 de outubro de 1983. Ainda menino, criava ele mesmo as suas narrativas e personagens. Figuras já existentes ou inventadas por ele, ganhavam destaque nos rabiscos de uma criança que, mesmo timidamente, começava a mostrar as histórias arquitetados em sua cabeça. De lá pra cá, não largou mais a sua paixão de infância, e tem se dedicado, entre outras coisas, a expressar de forma mais madura a sua imaginação e versatilidade em obras que falam sobre figuras reais, folclóricas, religiosas, místicas, galácticas, que o público poderá apreciar a partir de agora.



Lavínia e a Árvore dos Tempos




     Em breve, um novo mundo será apresentado a você: o misterioso e mágico mundo de Lavínia, que tem sua história narrada no livro Lavínia e a Árvore dos Tempos, de Lucinei. M. Campos, que será lançado ao mercado literário, de

forma independente.
     Nascido do desejo do autor em ter histórias que fossem mais próximas a ele, para contar aos seus futuros filhos (até o momento da criação, em 2010, não tinha nenhum), o livro remete a aspectos de sua infância, como suas curiosidades e os meios para lidar com os problemas dessa fase. A personagem principal tem ainda o mesmo nome que seria dado a uma das duas filhas que Lucinei gostaria de ter.
     Lavínia é uma menina de 9, quase 10 anos, um pouquinho diferente das outras de sua idade. Sem amigos na escola, sem um contato maior com seus pais, leva uma vida muito solitária para alguém tão pequeno. Seu único amigo, Leo, é quem divide com ela os anseios e questionamentos de sua infância, suas arquitetadas fugas dos Valentões e Marrentinhas que a perseguem na escola. Mas o que isso tem de mágico e misterioso? Bom, isso nada, mas o fato de ela ser muito mais do que uma menina de 9, quase 10 anos, um pouquinho diferente das outras de sua idade, sim.
     Em breve, você vai descobrir, junto a Lavínia, que o que a separa das demais meninas, não é o fato de ela se sentir sozinha, isolada. Isso porque ela não está sozinha, não! Com ela, além de Léo, um misto de criaturas mágicas e folclóricas, como globins, ents, boitatás, titãs, ninfas, curupiras, elementais, naiades, faunos, e outros, vão reescrever e nos contar a sua história. Sem falar numa tal fada, que também é um pouquinho diferente das outras.
     Não bastasse ser uma fada homem e bem rabugenta, Lorivaldo foge aos padrões de uma típica criatura mágica. Carrega como instrumento uma peixeira, ao invés de uma varinha. Mesmo detestando seres humanos, é ele quem vai se tornar uma das mais gratas surpresas da menina, que o ganhará de presente para ser sua companhia durante um ano humano inteirinho. Juntos, vão desvendar os segredos de uma imponente árvore, a Árvore dos Tempos, que dá pergaminhos em seus galhos, no lugar de frutos, onde surgem nomes de pessoas importantes para a história da humanidade, sendo humana ou não. O que pode revelar traços de que coisas misteriosas e em comuns há entre os dois e o mundo dos quais pertencem.
   
Então, ficou curioso? Vamos conhecer Lavínia e os segredos que a cercam?
Aguardem que em breve traremos mais notícias para vocês.

Para saber mais...


Adicione o autor no Skoob
Curta a página 
Participe do grupo


Até mais ver,
Pedro S. 

7

Conheça: Lançamentos de Maio - Intrínseca

Hoje vamos conhecer os lançamentos do mês de maio da editor Intrínseca, e pelo que vi, tem muita coisa boa nesse mês! Confiram abaixo.





Orange Is The New Black, de Piper Kerman

Orange Is The New BlackSinopse: Quando era jovem, tudo o que Piper Kerman queria era viver novas experiências, conhecer pessoas diferentes e descobrir o que fazer com o diploma recém-adquirido da prestigiosa Smith College. Anos depois, com um bom emprego e prestes a se casar, ela recebe uma visita inesperada - a polícia. Piper estava sendo intimada para responder por envolvimento com o tráfico internacional de drogas. A acusação era verdadeira - recém-formada, Piper teve um caso com uma traficante glamorosa que a convenceu a levar uma maleta de dinheiro para a Europa. Sua aventura pelo submundo do crime voltou à tona no dia em que a polícia bateu à porta dela. Depois de uma dolorosa odisseia pelo sistema judiciário americano, Piper acabou condenada a quinze meses de detenção numa penitenciária feminina no meio do nada - longe dos amigos, da família e de tudo o que ela conhecia. Em 'Orange Is the New Black', Piper apresenta casos curiosos, perturbadores, comoventes e divertidos do dia a dia no presídio. Cercada de criminosas, logo percebe que aquelas mulheres são muito mais complexas do que ela imaginava. Ao mesmo tempo que aprende a conviver com regras arbitrárias e um rigoroso código de conduta, Piper revela as alegrias e angústias das presidiárias e analisa a crueldade com que o sistema carcerário as desumaniza e faz com que sejam invisíveis ao mundo exterior.


A Verdade Sobre O Caso Harry QuebertA verdade sobre o caso Harry Quebert, de Joël Dicker 

Sinopse: Em 1975, na pequena cidade de Aurora, em New Hampshire, Nola Kellergan, de quinze anos, é vista pela última vez sendo perseguida na floresta e nunca mais é encontrada. Trinta e três anos depois, Marcus Goldman, jovem escritor de sucesso, vai a Aurora encontrar seu amigo e professor, o respeitado romancista Harry Quebert, na esperança de conseguir superar um bloqueio criativo. Durante esse tempo, ele descobre que seu mentor teve um caso com a adolescente.  Depois de descobrirem o cadáver da garota em seu jardim, Harry é preso, acusado de ter cometido assassinato. Marcus precisa correr contra o tempo para inocentar o amigo, descobrir quem matou Nola Kellergan e escrever um romance bem-sucedido.








Como treinar o seu dragão, de Cressida Cowell  

Soluço Spantosicus Strondus III foi o mais grandioso Herói já visto em todo o território Viking. Notável esgrimista e encantador de dragões, ele era bravo, impetuoso e muitíssimo inteligente. Mas nem sempre foi assim…  Esse livro contém as memórias da época em que Soluço era apenas um garoto normal. Muito normal. Na verdade, nem um pouco heroico. Ele precisava desesperadamente capturar e treinar um dragão para passar no Programa de Iniciação em Dragões, e tinha que ser o animal mais impressionante de todos. Mas tudo o que conseguiu foi uma criaturinha pequena e banguela, nada ameaçadora. Foi então que seu destino de Herói começou a ser traçado.








A Grande Caçada
A Grande Caçada, de Robert Jordan  





No segundo volume da série A Roda do Tempo, o protagonista Rand al’Thor e seus companheiros, Mat e Perrin, partem ao resgate da Trombeta de Valere. Segundo lendas, o artefato tem o poder de reviver heróis temporariamente, e eles podem ser de grande ajuda no combate às forças do Tenebroso. No entanto, há algo que Rand teme ainda mais do que a antítese do Criador: ele sabe que está condenado à loucura e à morte e se pergunta se conseguirá ajudar seus amigos antes que isso aconteça ou se será ele próprio o responsável por destruí-los.  Ao mesmo tempo, Egwene e Nynaeve treinam para fazer parte da ordem de mulheres que podem manipular o poder que gira a Roda do Tempo, conhecidas como Aes Sedai.


Réquiem
Réquiem, de Lauren Oliver  

No último livro da trilogia Delírio, o número de Inválidos cresce a cada dia, e o conflito final se aproxima. Lena agora está do lado deles, mas não são apenas os ataques dos Reguladores que ela precisa enfrentar. O retorno de Alex, que ela julgava estar morto, estremece sua relação com Julian. Do outro lado do muro, Hana se submete à intervenção obrigatória que deveria curá-la do amor. Mesmo assim ela passa a questionar sua vida e o pareamento com o futuro prefeito de Portland.  Alternando entre o ponto de vista de Lena e o de Hana, Lauren Oliver mostra que a revolução é um caminho sem volta, assim como a liberdade.






A culpa é das estrelas, de John Green

Hazel foi diagnosticada com câncer aos treze anos e agora, aos dezesseis, sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões. Ela sabe que sua doença é terminal e passa os dias vendo tevê e lendo Uma aflição imperial, livro cujo autor deixou muitas perguntas sem resposta. Essa era sua rotina até ela conhecer Augustus Waters, um jovem de dezessete anos que perdeu uma perna devido a um osteosarcoma, em um Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Como Hazel, Gus é inteligente, tem senso de humor e gosta de ironizar os clichês do mundo do câncer – a principal arma dos dois para enfrentar a doença que lentamente drena a vida das pessoas. Com a ajuda de uma instituição que se dedica a realizar o último desejo de crianças doentes, eles embarcam para Amsterdã para procurar Peter Van Houten, o autor de Uma aflição imperial, em busca das respostas que desejam.  Inspirador, corajoso, irreverente e brutal, A culpa é das estrelas é a obra mais ambiciosa e emocionante de John Green, sobre a alegria e a tragédia que é viver e amar.


Escola de Equitação Para Moças



Escola de equitação para moças, de Anton DiSclafani  

Romance de estreia da americana Anton DiSclafani, Escola de equitação para moças  narra a juventude de Thea Atwel que foi mandada aos 15 anos para uma escola interna para menina. Situada nas montanhas Blue Ridge, na Carolina do Norte, o lugar é bem diferente da infância idílica que Thea levava com o irmão na fazenda da família — um mundo agora parcialmente arruinado. Inserida em um novo e complicado ambiente social, em que jovens são julgadas com base no dinheiro da família, na linhagem e na aparência, Thea luta contra sentimentos avassaladores de culpa e saudade de casa ao mesmo tempo em que tenta se encaixar na nova realidade.





Tempos extremos, de Miriam Leitão

Tempos ExtremosA centenária fazenda, o vale onde eram lançados os negros que chegavam ao cais do porto do Rio de Janeiro à beira da morte, após a travessia do Atlântico, e as celas das prisões arbitrárias promovidas pela ditadura dialogam entre si quase como personagens, na busca por verdades escondidas. O fio condutor é Larissa, que aos 38 anos ainda não conseguiu se estabelecer profissionalmente. Ela trabalhou em redações de jornal por um tempo, mas desistiu da dura competição para se dedicar à vida acadêmica no curso de História. Durante um fim de semana convocado pela sua avó e matriarca Maria José, Larissa persegue sombras e segredos que são revelados à medida que ela se entrega às forças desconhecidas. No entremeio, as relações tormentosas entre os irmãos Alice e Hélio, que viveram intensamente a ditadura – Alice foi presa política e Hélio era militar de carreira. Ambos tecem uma trama densa e ousada que revisita passados que o Brasil tem preferido deixar acobertados pelo silêncio. Em outro tempo há o drama vivido pelos escravos que pertenceram à fazenda e que impregnaram a história do lugar com as suas lutas pela liberdade.


O Menino de VestidoO menino de vestido, de David Walliams  

A vida de Dennis não é nenhum mar de rosas: ele foi abandonado pela mãe, não se entende com o irmão, o pai está deprimido e, para piorar, há uma regra em casa que proíbe abraços. Só duas coisas o fazem feliz: jogar futebol e olhar vestidos bonitos. Ele é o atacante do time do colégio e adora a revista Vogue. Durante uma detenção, Dennis conhece Lisa, a menina mais bonita da escola e que também se interessa por moda. Os dois se tornam amigos e passam a se encontrar na casa dela. Até que um dia ela o convence a pôr um vestido e ir à aula fingindo ser uma aluna de intercâmbio. É nesse momento que a vida chata e comum de Dennis se transforma em algo extraordinário.





Briga de Cachorro GrandeBriga de cachorro grande, de Fred Vogelstein  

No começo dos anos 2000, quando o envio de mensagens pelo celular ainda era novidade, dezenas de empresas disputavam o mercado de dispositivos móveis. Hoje, apesar da variedade de smartphones, tablets e aplicativos, dois nomes dominam a cena: Apple e Google – que agora ameaçam eliminar uma à outra. Na era de Androids e iPhones, as duas companhias estão em confronto não só no mercado, mas também nos tribunais e nas telas de todo o mundo. O jornalista Fred Vogelstein acompanhou essa rivalidade desde o começo e, em Briga de cachorro grande, revela os bastidores desta batalha corporativa repleta de amizades desfeitas, traições e trapaças na qual o futuro da informação e da mídia está em jogo.






Não disse que eram ótimos livros? E aí, ansiosos por ler algum desses livros? Comentem.