Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
15

Resenha #6: Ratos - Gordon Reece

Ratos

Lido em: Março de 2014
Título Original: Mice
Título (BR): Ratos
Autor: Gordon Reece
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580570700
Gênero: Romance/Suspense
Ano: 2011
Páginas: 240
Avaliação

Adquira seu exemplar clicando aqui!




Sinopse: Shelley e a mãe foram maltratadas a vida inteira. Elas têm consciência disso, mas não sabem reagir — são como ratos, estão sempre entocadas e coagidas. Shelley, vítima de um longo período de bullying que culminou em um violento atentado, não frequenta a escola. Esteve perto da morte, e as cicatrizes em seu rosto a lembram disso. Ainda se refazendo do ataque e se recuperando do humilhante divórcio dos pais, ela e a mãe vivem refugiadas em um chalé afastado da cidade. Confiantes de que o pesadelo acabou elas enfim se sentem confortáveis, entre livros, instrumentos musicais e canecas de chocolate quente junto à lareira. Mas, na noite em que Shelley completa dezesseis anos, um estranho invade a tranquilidade das duas e um sentimento é despertado na menina. Os acontecimentos que se seguem instauram o caos em tudo o que pensam e sentem em relação a elas mesmas e ao mundo que sempre as castigou. Até mesmo os ratos têm um limite.




"Quando um gato entra na toca dos ratos, ele não vai embora deixando-os ilesos. Eu sabia como aquela história iria terminar. Ele mataria nós duas."



Resenha

Do enredo: 
Shelley era uma criança como outra qualquer. Porém, com o passar do tempo e o crescimento das suas amigas (Jane, Emma e Teresa), que compunham o grupo chamado JETS (acrônimo do nome das quatro), ela se tornou um alvo. Por não se importar tanto com aparência e coisas fúteis como as colegas, Shelley virou vítima de bullying, começando com xingamentos e progredindo gradativamente, até chegar ao ponto de ocorrerem agressões físicas, na qual a última (e mais severa) se deu através de um "incêndio humano". Já sua mãe, Elizabeth, que antigamente era uma bela aposta como advogada, tornou-se dona de casa, pois seu marido (que supostamente não suportava o fato de a mulher ser melhor que ele) a obrigou a cuidar da Shelley e abandonar o emprego. Dezesseis anos de casamento foram por água abaixo quando o pai da protagonista pede o divórcio de Elizabeth porque se engraçara com a sua secretária, Zoe. Com a separação, quase tudo que era de ambos ficou para ele, e as duas, mãe e filha, se viram com pouco dinheiro, apenas com o necessário. Foi ai que decidiram se mudar para um espaço mais reservado, longe da cidade, onde não seriam incomodadas nem pelas agressoras de Shelley, nem pelo marido vingativo de Elizabeth. Elas queriam se esconder, como fazem os ratos: procuram um lugar escuro, longe de todos, para que possam se refugiar, evitando sempre os gatos. É ai que pinta o clímax do livro: no dia de seu décimo sexto aniversário, um ilustre desconhecido invade a casa, em busca de tudo que lhe possa dar dinheiro. O ladrão, que possui um facão de caça, amarra as duas em cadeiras na cozinha, e é daí que o enredo se desenrola.

Do exemplar: 
Não posso reclamar das edições da Intrínseca. Todos os livros que possuo desta editora são incríveis. O acabamento do livro é perfeito. Uma das coisas que amei é que a capa é furada (em forma de uma toca de rato), e a orelha realiza o complemento, dando uma espécie de profundidade ao buraco. Quanta criatividade! As folhas são amareladas, excelentes para uma leitura mais extensa, com fonte agradável e tamanho da letra normal. Vale salientar que adquiri meu exemplar por R$4,95 em uma promoção do Submarino! Fiquem de olho... há muitos livros bons por preços bem acessíveis. Não deixem passar descontos assim - leitores não vivem apenas de best-sellers.

Do autor: 
Gordon Reece é um autor/ilustrador nascido no Reino Unido. Estudou literatura inglesa no Keble College, em Oxford. Autor de Graphic Novels e diversos livros infantis ilustrados, Ratos é seu primeiro romance.

Minhas impressões:  
Esta é uma obra que, com muita certeza, ficará na minha memória por anos e mais anos. O livro é muito bem escrito, com idéias originais (isto explica o fato de poucos conhecerem, já que a grande maioria está apegada aos livros com a mesma temática simplista). Com o desenrolar do enredo, fui percebendo que o autor se excedeu um pouco em algumas cenas. A prática de bullying, por exemplo, me fez pensar um pouco. Será mesmo que existe alguém cuja infância você dividiu capaz de atear fogo no cabelo de uma pessoa que um dia fora sua melhor amiga? Achei um pouco forte e improvável. Muito ódio para pouca causa, sabe? Shelley e a mãe são fracas no início, o que me fez pensar que seria assim até o fim. Porém, quanto mais difícil é a situação, mais evidente fica que os laços sanguíneos falam mais alto. O livro dá muuuuitas reviravoltas, algo que é bom: deixa o leitor ansioso para saber o que acontecerá. A leitura, em certa parte, se torna impossível de ser interrompida. Comprei o meu exemplar por estar barato e por me interessar pela sinopse dele. Comecei a leitura sem expectativas, para não acabar me frustrando. Devo dizer que este livro me surpreendeu. Os R$4,95 foram muito bem pagos. Para ser sincero, esta foi uma das minhas melhores aquisições literárias, tendo em vista o custo-benefício.


Algumas quotes:

"Fitando o céu, eu gostava de imaginar que vivia em uma época mais simples e inocente - de preferência antes de surgirem os seres humanos, quando a Terra era um vasto paraíso verde e quando a crueldade de ferir apenas por puro prazer era completamente desconhecida." - pág 14


"Tudo em que pensava era que não importa o quanto somos próximos de alguém, sempre existirão limites - fronteiras que simplesmente não somos capazes de atravessar, questões que nos tocam tão profundamente que não podem ser compartilhadas. Talvez, pensei, aquilo que não conseguimos compartilhar com os outros seja o que realmente define quem somos." - pág 33



"A realidade era exatamente o oposto da ordem e da beleza; era o caos e o sofrimento, a crueldade e o horror." - pág 68



"Não acho que ela bebia por prazer. Ela bebia, inicialmente, para se anestesiar. O vinho dispersava os demônios que a assombrava ou, ao menos, tornava-os mais suportáveis." - pág 169




15 comentários:

  1. Esse é um dos livros que nunca vou esquecer, lembro de quando li e me deparei com a história da Shelley. Ela é o tipo de personagem que a gente quer pegar para cuidar ou balançar pra mandar que faça alguma coisa. Sabe que a frase da orellha do livro ficou na minha cabeça: "Até os Ratos têm limite!". Vale 100%, foi um dos que me surpreendeu bastante.

    ||TERRA DE FAGULHAS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, Michael. Shelley, no início, era aquele tipo de personagem que eu tinha MUITA vontade de cuidar, já que ela sofria tanto nas mãos de suas "colegas". Depois do desenrolar do enredo, desisti disso, definitivamente.

      Excluir
  2. Oi, Sergio.
    Sempre vejo esse livro em promoção do Submarino e quase comprei ele na Bienal, tava bem baratinho também; mas não me interessei tanto apenas pela sinopse.

    Gostei da sua resenha, acho que a historia tem mais do que promete. Vou comprar na próxima leva de livros.

    ~ Cantar em Verso

    ResponderExcluir
  3. Oi Sérgio.
    Sempre vejo esse livro em promoção, e não dou a ele o devido valor apesar de todas as resenhas que li até hoje serem positivas.
    Aí, antes de terminar aqui, eu corri no submarino e não pensei mais, comprei o livro que ainda está a R$ 4,90...tenho sentido falta de leituras diferentes, algo que não é modinha e se ver por aí a todo momento.
    Vou sem expectativas e espero curtir a leitura tanto quanto você.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  4. Ola Sérgio esse tema sempre vem a tona em livros e infelizmente está em nossa realidade . Como duas pessoas viviam acuadas diante dessas situações, a que ponto chegamos no livro. Gosto muito de ler livros com esse tema e quero ver as duas se tornarem fortes . Abraços

    ResponderExcluir
  5. Olá

    Também gosto bastante das edições da Intrínseca, gostei de saber que a capa tem esse furo, já tinha gostado desse detalhe da toca do rato ainda mais com esse outro detalhe. Confesso que em um primeiro momento a história não me cativou, mas acredito que daria uma chance caso tivesse oportunidade, além do que sempre vejo esse livro super barato na internet. Acho que vou acabar comprando mais pra frente.

    Abraço!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Sérgio, tudo bem? Esse foi um dos melhores livros que eu li na minha vida, sério. Eu adoro Thriller psicológico, então esse me tirou o fôlego. Comprei ele na Bienal do ano passado por R$ 5,00 no estande da Intrínseca, nem parei para ler a sinopse, então, quando comecei a ler, me surpreendi.

    Gostei muito da história da Shelly e da mãe, no começo achei meio parado, pois praticamente não há diálogos, mas depois que o ladrão entra na casa e depois das atitudes que elas tomam, sério, não podia mais largar. O autor definitivamente sabe como nos prender. Todos os atos que elas tomaram depois, as consequências, o que elas tiveram que lidar me faziam prender o ar. Além disso, tem ótimas reflexões, sobre a sociedade, sobre a hipocrisia, sobre como é mudar diante das atitudes que devemos tomar.

    Enfim, espero ler esse livro novamente e fazer uma resenha dele, pois acho que definitivamente ele merece. Gostaria que o autor escrevesse mais romances.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  7. Oii,

    Não conhecia o livro e nossa, adorei a resenha! A sinopse é muito boa e você pagou super barato. Vou procurar mais da obra pra ver se consigo ter a mesma opinião que você :)

    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  8. Caracaaaaa, que livro é esse??? Eu não daria nada pela capa, mas ainda bem que vc trouxe essa resenha pra eu ler mais sobre ele. Só pela sinopse eu leria, mas não tenho o costume de ler sobre cada livro em promoção. Tomara que o Submarino coloque de novo esse preço camarada, vou comprar com certeza. Gosto de temáticas profundas, mas normalmente só chego a elas por indicação, já que tenho muitos livros pra ler e não fico caçando mais por aí. rs
    Gostei de saber do detalhe da capa, adoro essa criatividade que foge do comum.
    E em relação ao exagero no bullying... nunca duvide do ódio de uma mulher descontrolada. kkkkkkk
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  9. Olá

    Tem um tempo que estou querendo ler esse livro, e sua resenha só aumentou minha curiosidade. Como eu não vi essa promoção? kkk
    Parabéns pela resenha.
    Abraços

    estantejovem.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oiii
    Tenho esse livro na minha estante, mas infelizmente não tive ainda a oportunidade de lê-lo, mas depois da sua resenha fiquei com vontade de correr e devorá-lo. Adoro livros que nos faz refletir e acho que Ratos é um deles.
    Amei a resenha!

    Beijos
    http://www.sacudindoaspalavras.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Gostei muito da capa ser furada nesse formato de buraco de rato, acho tão legal quando fazem algo diferente com a capa! Isso de atear fogo no cabelo de alguém que já foi amiga, você pode achar improvável, mas não acho nem um pouco. Já vi pessoas passarem a se odiar de uma forma que deixa qualquer um chocado. Acho legal isso de deixar o leitor ansioso, mas não me interessei pela leitura.

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  12. Sem dúvidas esse é um livro que pode impactar e marcar o leitor por um grande tempo. Tratar de bullying e agressões a mulheres são temas delicados e muito atuais. É impossível não criar uma intertextualidade com o mundo atual e por isso já fiquei interessado. Buscar essa fuga para ter uma vida digna na qual os fantasmas do passado não assombram mais, me deixou muito encantado.
    Já quero ler!
    E gostei da capa ter esse buraco, como uma toca de rato. Adoro essas invenções nos livros :3

    Abraço
    Adriano
    GeraçãoLeitura.com || http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Oi,

    Sempre vejo o livro em promoção, acho que comprar ele qualquer, quando tiver em promoção hahah, amei sua resenha e me fez pensar um pouco nas pessoas em que chamamos de amigas, e só por causa que não somos que nem elas, essa amizade vire ódio! Nunca prestei atenção no livro, mas a partir de agora vou dar o devido valor a ele.

    Mayla

    ResponderExcluir
  14. Eu vi a resenha desse livro em outro blog (não lembro qual foi, memória falha), e fiquei encantada com a capa, por causa do detalhe de furo.
    Tenho que confessar que sua resenha está mais explicativa, o que faz com que fiquemos curiosos para saber o desenrolar dessa trama. Então, claro que fiquei com vontade de ler o livro!
    E de agora em diante vou ficar atenta a essas promoções, porque acredite eu nem vi que esse livro estava por esse precinho rsrs

    Beijos e Parabéns pela resenha, está ótima e eu adorei!

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário!